1 de setembro de 2014
O consumo privado compensou quebras na indústria, construção e serviços

Consumo 'salva' economia portuguesa

João Ramos |
O indicador de clima económico em Portugal atingiu em abril o valor mais elevado desde outubro de 2010. O aumento do consumo de bens duradouros compensou quebra nos setores da indústria, construção e serviços.

Governo pode abrir o champanhe

Nicolau Santos |
O Governo pode abrir o champanhe. O crescimento de 1,1% da economia portuguesa no segundo trimestre do ano não só interrompeu uma sucessão de quebras consecutivas desde o terceiro trimestre de 2010, como foi quase o dobro do que os analistas previam (0,6%). A dimensão do crescimento é a grande surpresa, mas não o fim da recessão, Vários ...

Desemprego será de 16,4%

João Silvestre e Sónia M. Lourenço |
Governo reviu as previsões e espera agora uma queda do PIB de 1% em vez dos 0,9% anteriores. Desemprego será de 16,4% e não de 16%

Espanha não escapa a um resgate total

O comentário de João Silvestre, jornalista do Expresso, no Jornal de Economia da SIC. Em análise as crises grega e espanhola e as implicações na economia portuguesa.

Os tugas que atacam o Google

Henrique Raposo (www.expresso.pt) |
Chamem-me fascista, mas eu continuo a ter esperança no país e na capacidade de resposta do Mr. Tuga. Não, não é só por causa da vitalidade dos sectores tradicionais. A esperança resulta, acima de tudo, do surgimento de sectores mais complexos e de uma nova geração que demonstra capacidade para estar na vanguarda das ...
Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub