Anterior
"Antecâmara da recuperação ou câmara ardente da economia portuguesa?"
Seguinte
Autarquias obrigadas a reduzir despesa em 5,1%
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Economia  >  Orçamento do Estado 2012  >   Gaspar: alternativa aos cortes seria saída de 100 mil funcionários públicos

Gaspar: alternativa aos cortes seria saída de 100 mil funcionários públicos

Vítor Gaspar disse em entrevista à RTP que a alternativa para o corte nos subsídios de férias e de Natal da função pública seria a saída de 100 mil funcionários. Clique para visitar o dossiê Orçamento do Estado 2012
Lusa |
Vítor Gaspar apresentou o OE 2012
Vítor Gaspar apresentou o OE 2012 / António Cotrim/Lusa

O ministro das Finanças disse hoje em entrevista à RTP que a alternativa para o corte nos subsídios de férias e de Natal da função pública seria a saída de 100 mil funcionários, mas essa é uma hipótese "inexequível".

Clique para aceder ao índice do dossiê Orçamento do Estado 2012

Quando confrontado com uma posição recente do Presidente da República, que criticava cortes nos salários dos trabalhadores do Estado e não no dos privados, Vítor Gaspar escusou-se a comentar.

Questionado sobre se as rescisões amigáveis na Função Pública estariam em cima da mesa, o ministro disse que "era uma possibilidade", mas seria "inexequível".

No entanto, questionado sobre quantos funcionários a propor rescisão, admitiu que entre 50 a 100 mil "não seria um número descabido", mas lembrou que "para haver rescisão amigável é preciso pagar indemnizações", pelo que o impacto na despesa seria anulado no imediato.

Funcionários públicos têm maior segurança no trabalho


A aplicação dos cortes de subsídios de Natal e de Férias apenas aos trabalhadores da Função Pública deve-se ao facto de estes terem maior segurança no trabalho do que os trabalhadores do setor privado, argumentou o ministro das Finanças.

Em entrevista na RTP1, e questionado sobre qual era o sentido de justiça ao aplicar cortes na Função Pública e no Setor Empresarial do Estado (SEE), Vítor Gaspar explicou que o "maior flagelo social" que Portugal enfrenta "é o desemprego" e este "afeta os trabalhadores do setor privado".

A "segurança no emprego", explicou o ministro do Estado e das Finanças, "é também um fator de rigidez do setor público".

No privado haverá "um esforço adicional de flexibilização"


Vítor Gaspar adiantou que no privado os trabalhadores já terão "um esforço adicional de flexibilização" dos horários de trabalho, ao laborarem mais meia hora por dia.

A medida de cortes de subsídios "não é reproduzida [no privado] porque é crucial a credibilidade que o esforço do programa seja feito do lado da despesa", salientou Vítor Gaspar, referindo que a duplicação do esforço [nos privados] seria "desincentivadora" e numa altura em que a "economia precisa de mais trabalho".

O ministro salientou por várias vezes que "não há grupo social que não seja chamado a contribuir", acrescentando que no caso dos cortes dos subsídios nos trabalhadores do Estado, "não havendo despedimentos" no setor, tinha de haver uma "redução da despesa em remunerações certas".



Clique na imagem para ler os artigos

Opinião


Multimédia

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 68 Comentar
ordenar por:
mais votados
Gaspar alternativa ao corte seria 100 mil funcioná
Eu bem lutei e avisei que mudar de governo ia ser pior a emenda que o soneto e que desta vez não iam mudar só as moscas. Sempre disse que Sócrates ia cortar os dedos, mas Passos ia cortar a mão o braço e até matar o doente e com prazer. É o que já está a acontecer. Os funcionários públicos digam adeus ao subsidio de férias e Natal. Tudo o que disserem em sentido inverso não passam de mentiras, iguais às que diziam que não iam aumentar impostos e bastava cortar nas gorduras. Os funcionários do setor privado podem deitar as barbas de molho que de uma maneira ou de outra vai suceder o mesmo.
Re: Gaspar alternativa ao corte seria 100 mil func
Re: Gaspar alternativa ao corte seria 100 mil func
Demagogia idiota
Não esperava uma demagogia tão idiota de Vítor Gaspar. O problema é obviamente de falta de receita e não de excesso de despesa. Com este aumento de impostos encapotado e sacrificando apenas uma minoria, o governo pode fingir que não aumenta a carga fiscal, mas só mentecaptos caem nessa. Se o esforço fosse para todos, com alguns ajustes nos escalões do IRS e nas respectivas taxas, com efeitos progressivos em função do vencimento, a mesma receita extra seria obtida com muitíssimo mais justiça social.

O problema é que, se o governo assim procedesse, podia ser acusado de parecer de esquerda. Preferem então continar com a demagogia e as mentiras, mas irão pagar um preço político muito alto.
Re: Demagogia idiota
Re: Demagogia idiota
Re: Demagogia idiota
Re: Demagogia idiota
Bocas
Re: Bocas
€80.000.000.000
Re: Claro que não tem de responder!
Alternativa
Re: Alternativa
Re: Alternativa
Re: Alternativa
Carga fiscal
Uma voz discordante à direita
Brincadeira

ESTAMOS PERDIDOS. SEM RUMO. SEM DINHEIRO. NUS!

O povo é que sabe, o povo é que decide. Esse é que muitas vezes é o problema.

http://www.defice.com/hom...
Re: Gaspar: alternativa aos cortes seria saída de
GASPARZINHO, DE NADA SERVIRÁ ESTA POLITICA ASFIXIANTE! NUNCA PODEREMOS PAGAR EM 3 ANOS O QUE DEVE SER PAGO EM 10, POIS É PRECISO DAR TEMPO AO TEMPO! NAO É POSSIVEL AJUSTE RAPIDOS, É UMA RECEITA QUE INFELIZMENTE , À PARTIDA É UMA MISSAO IMPOSSIVEL E EU SOU OPTIMISTA MAS TENHO VISAO E SENTIDO PRATICO QB, E NAO É RAZOAVEL POR MAIS VONTADE QUE SE POSSA TER CONTRARIAR A REABILITAÇAO DE UM DOENTE GRAVEMENTE OFENDIDO! A RESPONSABILIDADE É NOSSA, NAO DO ULTIMO GOVERNO QUE TERÁ TIDO SEU PAPEL, MAS A TREPIDAÇAO, A AGONIA JA VINHA DE TRAS , ANOS 80, COM UM PADRAO DE COMPORTAMENTO POLITICO E ECONOMICO REPETITIVO E AVASSALADOR PARA O PAIS REAL, E NAO O VIRTUAL QUE FOI FOMENTADO VISEIRAS NA NOSSA EXISTENCIA!
TEMOS SOLUÇAO, TENHO A CERTEZA MAS NAO SERÁ , INFELIZMENTE ESTA A SAIDA! GOSTAVA ATÉ QUE FOSSE, ERA BOM PARA NOS PORTUGUESES E PORTUGAL, MAS TU SABES QUE NAO É POR AQUI A PORTA DE SAIDA! É UMA PORTA DE EMERGENCIA MAS CAI-SE EM PLENO OCEANO EM CONVIVENCIA COM TUBAROES E NAO GOLFINHOS! REPENSAR A DIPLOMACIA PORTUGUESA COMEÇA POR AQUI, NAO PORQUE AS NOSSAS RESPONSABILIDADES DEVAM SER MINIMIZADAS , MAS PORQUE É UM SUICIDIO COLECTIVO ESTE PROJECTO POLITICO! TEMOS EFECTIVAMENTE TODOS DE SER PROFUNDAMENTE RESPONSAVEIS E PROFISSIONAIS, DE CIMA A BAIXO E DA ESQUERDA PARA A DIREITA! TEMOS DE SER PROFISSIONAIS TODOS, QUALQUER QUE SEJA A AREA DE TRABALHO, VARREDOR OU MINISTRO OU GESTOR OU LIMPA-CHAMINES MAS COM EDUCAÇAO E DIPLOMACIA E OBJECTIVOS REAIS E CONCRETOS: OCUMPRIR COM BRIO!
Os ricos não podem ir para o giverno...
De acordo com a eclaração de IRS de VG que andou por aí a circular, o cavalheiro tem duas contas poupanças de 500.000€, mais uns 200.000 em acções e aplicações e outra "minudências".

Tem também um empréstimo à habitação, possivelmenta para garantir os juros dos seus investimentos.

Como se explica a uma pessoa que tem este desafogo (e não deve ser o mais rico do governo), o que é pagar a prestação da casa e do carro com um salário médio e o IMI, seguros, condomíno etc. com o subsídio de férias ou Natal?

Nem toda a gente torra os subsídios em Cancun ou Varadero. Para muitos, é donde sai o necessário para pagar as restantes contas.

Vá-se lá explicar isto a quem tem centenas de milhar no banco...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
FP não são só "mangas de alpaca"
Re: FP não são só
Re: FP não são só
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
Re: Os ricos não podem ir para o giverno...
É preciso alguem bem grande
Eu disse-o na campanha eleitoral , que se Passos Coelho ganhasse vinha aí o desastre.

Gente seguidista e lambe-botas como Passos , Gaspar e companhia , nunca resolveram crise nenhuma em lado nenhum , não tardarão é a fugir pelo próprio pé.

Precisamos é de gente do género de Churchil ou Roosevelt , porque já estamos numa situação de "guerra" e precisamos de uma personalidade como Churchil ou Roosevelt , cujo ADN é feito mesmo para alturas de desastres e respiram e vivem a "guerra" das dificuldades e da emergência em "war mode".

O mais parecido que tivemos foi o Marquês de Pombal , precisamos de alguem para unir o país , mas ao mesmo tempo tem que estar nos antípodas do Marques de Pombal , porque os tempos são outros , não é o autoritarismo que vai resolver , só pioraria , provavelmente lançaria o país numa guerra civil.
Precisamos de uma pessoa que seja como um peixe que se dê bem e gosta de viver em águas revoltuosas , energética , a correr atrás do prejuizo e que seja ao mesmo um ás em obter consensos.

Ou seja precisamos nesta altura de uma figura que a aparecer será uma das principais da nossa história , dado o desastre em que estamos metidos.
Ladrões
Se estes monstros cortassem em quem ganha salários acima do presidente da republica. Acabasse com os prémios chorudos. Uniformizasse as reformas dos políticos desde o 25 de Abril até hoje, para uma só reforma. Acabasse com alguns dos eventos propostos, tipo capital da cultura “Guimarães”, que tem senhores na reforma a presidir, assim como outros, não necessitaria de cortar os ordenados e subsídios de quem precisa. Muitas das propostas para fundir institutos e fundações e acabar com outros, estão na gaveta para já porquê? Aqui estão os lóbis em acção, contra os políticos bananas, eleitos e assim legitimados pelo povo, para os roubar. Fala em despedimentos, deve estar a referir-se aos gestores e funcionários destas instituições, a maior parte em 2º emprego. Uns são advogados, engenheiros, doutores e muitos outros. Transacções financeiras de milhões não taxadas. No património, só os que precisam de registar os seus bens é que pagam, os outros que tem grandes propriedades e que delas tiram altos rendimentos nada de taxa. Precisam é de um b…n…c.
Em Maio de 2010, publiquei este comentário
A obsessão pela mentira de Sócrates preconizada pela cada vez mais senilenta, Ferreira Leite, seguida pelos restantes partidos da oposição e alimentada por uma casta de jornaleiros dos quais sobressaíram moura Guedes, Eduardo Moniz, felicita cabrita, entre outros, ávidos de noticias bombásticas, estão a ver que a estratégia faliu, dado que, nas comissões criadas para tentar provar o que não tem prova, todos os intervenientes têm negado qualquer intervenção do governo. È lamentável que se continue a perder tempo e gastar dinheiro com coisas inúteis, quando há tantos assuntos para discutir e tratar, tais como o desemprego e a perda do poder de compra dos portugueses, mas que não perturba os nossos deputados, dado que o futuro deles está seguro e bem seguro com as chorudas reformas que vão auferir para além de cumularem com outros rendimentos bem remunerados.
Em 24 de Novembro de 2009, escrevia assim:
Alguém tem mentido aos portugueses, essa é que é a verdade, anda por aí muita gente a explorar o caso só com o firme propósito de derrubar o governo, eleito há cerca de 2 meses em eleições livres e democráticas, mas que alguns teimam em por em causa, fazendo os possíveis e impossíveis para o apear.
Abram os olhos, há interesses inconfessáveis por detraz de tudo isto, só não vê quem é cego politicamente.
Se, se deixassem de de politiquice barata e batoteira e deixassem o governo concentrar-se nos reais problemas do país, que não são poucos, faziam bem mehor, mas como este tipo de gente está pouco interessada nesses aspectos, mas sim o de alcançar o poder a qualquer preço, para a partir daí fazerem as negociatas que todos conhecemos, mas que a comunicação social, sabe-se lá porque, não lhes dá o devido relevo.
Não foi por acaso que ainda ontem no Programa Pós e Contras da RTP, esteve lá um marmelo cor de laranja a defender até á exaustão que Sócrates cometeu o crime contra o estado de direito, sem saber o que efectivamente contém as escutas.
Está provado que este país está todo minado!

Nota: - Infelizmente a profecia está-se a cumprir assustadoramente, efectivamente este governo está mais interessado em entregar de mão beijada tudo o que pode ao grande capital, não se preocupando minimamente com a desgraça duma grande parte dos portugueses.
ganda artista
Vais ter um futuro brilhante como comediante e emplastro.
Re: ganda artista
Caro Sr. Olheiras
O melhor é mandá-los para África. Pelo menos, lá, podem correr atrás da comida, matar algumas espécies em vias de extinção e cozinhá-los com o choque duas pedras encontradas tristes e abandonadas numa qualquer berma em solo batido...

Fale com o dono das terras de além-mar, que até tem nome de santo, ele dar-lhe-á, certamente, uma ajudazita... dacroniana!

Ah! Aquela cara de réu com que apareceu perante os seus súbditos da RTP meteu dó, meu Gaspar querido! Meteu pena! Quem é que o obrigou a este frete, meu caro Rei (a)Ma(r)go?!!!
Assuma-se, homem!!!
GASPAR ESTA POLITICA NAO SERVE!
FALTA O TITULO!
Victor Gaspar, o Homem do corte!
O homem do corte. Ministro? Não. HOMEM DO CORTE.
Ele aconselhou o primeiro ministro a sanear 100.000 funcionários públicos; a cortar 15% nos salários na função pública, acima dos 1.500 Euros; fixar um tecto para salários e reformas; aumentar o período de trabalho em mais uma hora diária e acabar com a semana inglesa; cortar feriados!!!... O primeiro ministro conteve-se...
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
Re: Victor Gaspar, o Homem do corte!
TEMOS DE SER DIPLOMATAS, NEGOCIADORES SOLIDOS
A TROIKA, O FMI NAO ESTA-NOS A FAZER UM"FAVOR" NOS PAGAMOS O APOIO! DAÍ GASPAR, AINDA QUE AS CIRCUNSTANCIAS NOSSAS SEJAM DEBILITADAS, ESTAMOS A PAGAR, COMO VOCES GOSTAM", AOS "PRIVADOS! O MEDICO É PRIVADO E COBRA-SE BEM, SE TEMOS DEVERES A CUMPRIR TAMBEM TEMOS DIREITOS A NEGOCIAR, NAO PODEMOS FAZER O MESMO QUE CAVACO FEZ COM AS PESCAS E OUTRAS ACTIVIDADES QUE TINHAMOS DESENVOLVIDAS NO PAIS QUE FORAM ABATIDAS POR FALTA DE NEGOCIAÇAO E DIPLOMACIA! TEMOS DE DEFENDER A CASA PORQUE TEMOS DE DAR DE COMER A CRIATURAS DE DEUS: NOS PORTUGUESES DE PORTUGAL! TEMOS DE NEGOCIAR, EU ATE ME PROPONHO PARA TAL SE VOS FALTAR CORAGEM! PENSO QUE É UM ITEM DOENTE EM MUITOS PORTUGUESES! USAM ENERGIA PARA DIZER MAL, PARA SE VERGAREM DE FORMA HUMILHANTE POR COMPLEXO DE INFERIORIDADE, SABE DEUS, NASCIDO DE ONDE! EM BELEM DO DEUS MENINO, NAO FOI! TEMOS DE SER ROBUSTOS ANTES DE FALARMOS EM TERMOS UMA ECONOMIA ROBUSTA! TEMOS DE SER SOLIDOS ANTES DE TERMOS UMA SOLIDA CONSOLIDAÇAO ORÇAMENTAL! PRECISAMOS DE COMEÇAR NO PRINCIPIO E ESSE PRINCIPIO SOMOS NOS MESMOS! SOMOS A FERRAMENTA QUE PRECISA DE SER PULIDA E AREJADA PARA VER BEM E DIMENSIONAR MELHOR!
SOMOS CAPAZES, MAS TEMOS DE REVER -NOS EM MUITOS ALICERCES FRAGEIS EM QUE NOS APOIAMOS!
O DOENTE PORTUGAL NAO VAI COM CARPINTEIROS É NECESSARIO CIRURGIA PLASTICA FINA , NAO ESTETICA MAS RECONSTRUTIVA!
A paciência tem limites mas a imbelilidade não...
Compreende-se que a demagogia e o discurso"ou assim ou o caos" é típico do oportunismo incompetente governativo de quem não tem experiência nem estaleca para o cargo que ocupa.

Essa de que se não fosse assim"teriam de ser despedidos 100.000 funcionários públicos"é um argumento estulto e baixo para amedrontar e convencer "as criancinhas a comerem a papa" do OE para 2012,que foi péssima e incompetentemente confeccionado e é intragável.
O corte dos subsídios de férias e de Natal aos funcionários públicos ad eternum(no Estado não há memória de que cortes fiscais feitos sejam depois parados sem que sejam tomadas medidas viáveis e efectivas para arrecadar receitas de outro modo-esperar que isso aconteça por milagre é uma perspectiva económica e financeira expectante tola,porque inverisimil,em que só o actual governo parece acreditar).
 
Nos outros países da União Europeia a percentagem e os encargos com a respectiva Função Pública são percentualmente muito superiores nesses países da UE e eles governam-se muito melhor e com muito melhores vencimentos quer no público quer no privado do que o nosso país.Logo o problema não está no peso da Função Pública mas sim na incompetência para governar melhor o país na actual grave crise.

Se houvesse competência e experiência governativa,seria era renegociado o actual empréstimo da troika para um prazo muito mais dilatado e/ou toda a dívida do Estado português e/ou contraído um novo empréstimo destinado só a investimento viável.
Re: A paciência tem limites mas a imbelilidade não
Re: A paciência tem limites mas a imbelilidade não
Re: A paciência tem limites mas a imbelilidade não
Re: A paciência tem limites mas a imbelilidade não
Comentários 68 Comentar

Últimas

Ecos dos anos 30

As tendências da economia parecem caóticas e insondáveis até percebermos ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub