21 de abril de 2014 às 7:56
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Energia  ⁄  Galp e International Power partilham central eléctrica em Sines

Galp e International Power partilham central eléctrica em Sines

Depois de avanços e recuos no projecto da nova central eléctrica de ciclo combinado a gás natural da Galp em Sines - um projecto cujo prazo inicial tinha terminado em 2009 -, avança, finalmente, em parceria com a International Power.
J. F. Palma-Ferreira (www.expresso.pt)

A Galp assinou um acordo com uma subsidiária da International Power (IPR) para desenvolveram a Central de Ciclo Combinado (CCGT) a instalar em Sines. Este projecto terá dois grupos geradores, com capacidade de 400 MW cada um (800 MW no total), que deveriam entrar em produção em 2012 e 2013. O investimento previsível rondará os €500 milhões, embora a Galp não confirme este valor.

Através deste acordo, a Galp Energia cedeu à IPR uma posição de 50% na empresa que actualmente desenvolve o projecto da CCGT de Sines, da qual detinha 100% do capital.

A Galp refere que esta operação está sujeita à aprovação das autoridades competentes, devendo estar concluída no final de 2010.

O projecto da CCGT de Sines, que será agora desenvolvido em conjunto pelas duas empresas, está em fase de análise das propostas para a celebração do contrato de Engineering, Procurement and Construction (EPC), estando também em curso as negociações para o seu financiamento.

Assim, a operação da CCGT ficará a cargo da empresa detida em partes iguais pela Galp e pela IPR. Adicionalmente, a Galp será responsável pelo fornecimento de gás natural e pela comercialização da energia eléctrica produzida na central.

Esta transacção enquadra-se na estratégia de financiamento da Galp, anunciada em Maio de 2009, que preconizou a angariação de um parceiro para desenvolver a CCGT de Sines, e o seu financiamento em regime de Project Finance.

A IPR detém uma carteira de negócios que inclui participações em activos de geração de electricidade com uma capacidade bruta instalada superior a 32 GW espalhados por 21 países.

Governo alarga prazo 


Este projecto consegui ser retomado depois da Galp ter chegado a acordo com o Governo para o alargamento do prazo de construção desta central, inicialmente previsto para o fim de 2009.

Mas o prazo do contrato acabou por ser alargado por mais um ano, admitindo ainda a possibilidade de prorrogação automática por três anos.

Mas a intenção da Galp solicitar o adiamento de prazos não foi a única em projectos deste tipo, atendendo a que a central da Figueira da Foz, licenciada à Iberdrola, também quis negociar a prorrogação de prazos, embora o Governo não tenha dado indicações conclusivas sobre esta intenção. Mesmo assim, a Iberdrola tem dito que continua interessada em avançar com o projecto da Figueira da Foz.

Por outro lado, o projecto da International Power e da Endesa, na Central de Ciclo Combinado do Pego já está quase concluído (um segundo grupo de 418 MW). Trata-se de um investimento de €600 milhões, equipado pela Siemens Power Generation.

Entre todos os quatro projectos de centrais apresentados em 2006, só a Central de Lares, da EDP, está a funcionar desde o Verão de 2009 (dois grupos de 431 MW, com uma potência total de 862 MW). A EDP investiu €400 milhões na Central de Lares.

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub