18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Feira do Livro de Lisboa já abriu

Feira do Livro de Lisboa já abriu

82ª Feira do Livro de Lisboa abriu hoje no Parque Eduardo VII, até 13 de maio, com 240 pavilhões e diversos eventos.
Lusa

A 82ª Feira do Livro de Lisboa abre hoje sob o lema "Há mais vida na cidade" propondo livros a preços mais baratos, novidades editoriais e uma programação cultural que inclui dança e fado, entre outras expressões.  
 
A feira, que decorre no cenário habitual do Parque Eduardo VII até ao dia 13 de maio, conta com 240 pavilhões de 112 participantes, entre eles a rede de Bibliotecas Municipais que, sob o mote "Lusofonia a língua que nos une", apresenta diversas iniciativas para os jovens, famílias e público em geral.  
 
Susana Silvestre, da rede de bibliotecas, destacou entre as diversas iniciativas, a celebração dos 10 anos da restauração da independência de Timor-Leste, a 13 de maio, e o dia da Língua e Cultura Portuguesas, a 5 de maio.  
 
No âmbito desta programação serão apresentados um espetáculo de fado, com Marco Rodrigues e Ana Sofia Varela, e um outro com a Roda de Choro de Lisboa.  
 
Quanto aos horários, de segunda-feira a quinta-feira, a Feira abre às 12h30 e encerra às 23h; à sexta-feira, o encerramento é às 24h; ao sábado a Feira abre às 11h, encerrando às 24h e aos domingo o público poderá ver e comprar livros das 11h às 23h.  

Vários debates 


A programação da Feira inclui uma série de debates sobre tradução, intitulada "Língua da Europa", tendo Miguel Freitas da Costa, secretário-geral da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que organiza o evento, destacado também "a forte programação dos diferentes editores" que inclui debates, sessões de autógrafos e de apresentação de livros, música e "workshops".
 
A Feira é inaugurada às 17h pela vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto em representação do presidente da Câmara de Lisboa, e pelo presidente da APEL, Paulo Teixeira Pinto, contando ainda com a presença do secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, e de embaixadores de países de língua oficial portuguesa. 



Comentários 2 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Perdeu a piada de há uns anos a esta parte...
Parece um hipermercado, com o monopólio dos mesmos "best-sellers" digestivos.

Então a "ilha" com vigilância electrónica...abrenúncio!

Maçadora, muito maçadora.
Qual feira?
Feira do livro ou feira do editor livreiro? Sinceramente nunca consegui encontrar esses livros mais baratos nas ditas feiras do livro (do Porto, a Lisboa nunca fui).
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub