Siga-nos

Perfil

Expresso

FB Instant Articles

BE quer que Governo desbloqueie de imediato verbas para ala pediátrica do São João

O presidente do Hospital de São João admitiu que as condições do atendimento pediátrico são "indignas" e "miseráveis"

Yelena Afonina/Getty

O Bloco de Esquerda já reagiu às notícias sobre as condições chocantes em que se encontra a ala de Pediatria do Hospital de S. João: pedem a libertação imediata de verbas que possam ajudar a solucionar o problema

O BE recomendou esta terça-feira ao Governo que desbloqueie e disponibilize de imediato as verbas já protocoladas para a ala pediátrica do Hospital de São João, no Porto, criticando "a obsessão pelo défice" em detrimento do investimento nos serviços públicos. Na sequência da manchete de hoje do Jornal de Notícias, o presidente do Hospital de São João admitiu hoje que as condições do atendimento pediátrico são "indignas" e "miseráveis", lamentando que a verba para a construção da nova unidade ainda não tenha sido desbloqueada. No projeto de resolução do BE, ao qual a agência Lusa teve acesso, o grupo parlamentar recomenda ao Governo "o desbloqueio e a disponibilização imediata das verbas já protocoladas para o projeto da ala pediátrica do Hospital S. João, melhorando as condições em que são feitos os tratamentos e os internamentos das crianças nesta unidade hospitalar".

"O Governo não pode privilegiar ou preferir o caminho da obsessão pelo défice e desguarnecer os serviços públicos, sendo certo que ao fazê-lo está a prejudicar a saúde das pessoas e a capacidade do Serviço Nacional de Saúde", criticam.Para os bloquistas, "é já mais do que tempo de avançar para as obras necessárias neste Centro Hospitalar para que, de uma vez por todas, se dê condições, conforto e dignidade nos tratamentos e internamento de crianças no Hospital S. João". Em declarações aos jornalistas, no parlamento, o deputado do BE, Moisés Ferreira, considerou que esta é uma "situação muito grave". "Nós não podemos admitir no nosso país tratamentos de quimioterapia a crianças com cancro feitos em corredores dos hospitais e não podemos admitir no nosso país internamentos pediátricos em contentores sem nenhuma condição", condenou.

Este projeto de resolução, segundo o deputado, pretende que "se desbloqueie a verba de 22 milhões de euros, que já foi prometida mais do que uma vez ao Hospital São João e que apesar de reiteradas e repetidas promessas nunca foi desbloqueada".
"Ainda no dia 01 de junho do ano passado, para assinalar o Dia da Criança, foi assinado um protocolo entre o Centro Hospitalar São João, a administração central e a administração regional para disponibilizar esta verba para esta ala", recordou.
Para Moisés Ferreira, "é triste constatar que passada a efeméride, passada a conferência de imprensa essa verba, quase um ano depois, essa verba ainda não tenha sido desbloqueada". "Para o BE é muito simples. O Governo e todo o país tem que decidir o que é que quer: fazer brilharetes com 0.9 ou 0.7 de défice ou então investir na saúde das pessoas", apelou.