48
Anterior
Subsídios: tirar aos ricos para dar aos pobres
Seguinte
Bênção do Gado volta a Torres Novas
Página Inicial   >  Economia  >  Agricultura  >  Falências vão aumentar no sector do leite
VÍDEO

Falências vão aumentar no sector do leite

Nos últimos vinte anos Portugal perdeu 53 mil produtores de leite. Com a quebra no consumo preveem-se mais falências no sector.
|

Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 48 Comentar
ordenar por:
mais votados
falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Se bem me parece ainda era um sector onde tínhamos alguma dinâmica na agricultura. Este governo vai ficar na história com o cognome do liquidatário e do Latinha.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/03/nova-alcunha-do-governo-e-latinha.html
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Re: falencias-vao-aumentar-no-sector-do-leite
Falências vão aumentar no sector do leite
Mas as grandes superfícies continuam a importar milhões de litros de leite da UE, de qualidade muito duvidosa! Aí o governo não diz nada, claro os seus amigos estão a encher as algibeiras! QUE SE LIXEM OS PORTUGUESES!
EEEEEEEE?????
Vamos ter para aí vacas desempregadas, com caraças! :-)
Fu...rtugal a terra sem qualquer futuro
Fu...rtugal , a terra da fraude , das falências , dos fogos e flagelos economicos por geração espontânea sem qualquer responsavel.
C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai falir
C / estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai falir
a) vai falir o leite
b) vai falir o vinho
c) vai falir a água
d) vai falir os sumos
e) vai falir o azeite
f) já faliu a liquidez
g) e o sólido está a liquidar-se
estão a sakluidar tudo! .))!!
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Re: C/ estes LIBARALHINHOS tudo q é líquido vai f
Custos de Produção
É bom lembrar que as despesas de produção e de manutenção dos animais são são apenas a alimentação (cuidados veterinários, reprodução, manutenção e aquisição de equipamentos, mão-de-obra, água, luz....). É também necessário referir que são precisos dois anos para criar um animal até que este comece a produzir e que as vacas não estão constantemente em produção (têm pelo menos 2 meses de secagem).
Por tudo isto não é possível analisar a rentabilidade da exploração apenas pela relação entre custo de alimentação e o retorno da produção.
Mas
Então deixem-me adivinhar. Querem mais um subsidio, acertei?
Re: Mas
Inocência
Re: Falências vão aumentar no sector do leite
Muito importante também é não estar apenas preocupado com o preço do leite. Trabalhar do ponto vista técnico bem. E melhor do que exportar para Espanha é evitar importar de Espanha também.
Re: Falências vão aumentar no sector do leite
"ENA PÁ"
53 mil produtores li bem em 20 anos.
Não serão vacas em greve ?
É que eu até bebo leite mas se acabaram 53 mil é a população quase que é a mesma então temos ainda que chegue.
Ora segundo a minha secretária devemos ter à volta de 9.000 a 10.000 produtores mais coisa menos coisa.
Temos aqui é um (mais um) caso de despedimento coletivo de vacas será ?.
Não é pois não ? São os eternos abusos sobre quem trabalha e no duro.
Talvez restruturar as vacas e os donos das vacas e pagar-lhes na medida do justo mas sem aumentos desnecessários.
As cooperativas são um grande bem é verdade, mas também, um belo buraco de vez enquado onde cabe tudo.
Carlinhos ....Jerónimo já com as vacas para a rua e toalhetes na mão.
Por amor de Deus tá tudo aleitado de tinto. (espero que verde).
Paguem aos produtores o que eles merecem e devem receber, para não serem no ministério chamados de chulos das pobres vacas.
kácus
Quebra de consumo?
Fala-se aqui em quebra de consumo de leite, e a primeira justificação que ocorre é que esta radica na quebra de poder de compra. Todavia, será que também houve quebra no consumo de cerveja? Talvez que se tivessem utilizado os deuses da Selecção para promover o leite, usando aquelas bonitas camisolas com o escudo nacional no peito, como vi em spots publicitários de cerveja, se pudesse ter veiculado uma mensagem bastante mais válida para a saúde dos portugueses, e, já agora para a actividade dos produtores de leite. Eu sei, eu sei, "o dinheiro é tão bonito, é tão lindo o maganão...".
Sim, e!?
(1)
E depois!?
Qual é o problema?

Esta é a verdadeira ‘cara’ da indústria leiteira e não a treta dos anúncios de prados verdejantes imaculados com vacas felizes e em liberdade…

“O Leite É Retirado a Uma Mãe em Luto”

“As vacas leiteiras são os animais mais explorados do planeta: são repetidamente engravidadas à força para produzirem leite, sofrem durante dias a angústia de lhes verem retirados os filhos logo que nascem, são constantemente atormentadas pela maquinaria que as fere enquanto lhes suga o leite que era destinado aos filhos e, no fim, acabam numa refeição de uma cadeia internacional nojenta de ‘fast food’ ou num outro hambúrguer qualquer.
Muitas pessoas julgam que as vacas produzem leite por obra e graça do Espírito Santo, mas a realidade é bem mais mundana. Para manter uma produção ininterrupta de leite, as vacas têm de ser repetidamente forçadas a engravidar e a dar à luz um filho.
Costumam ser engravidadas através de inseminação artificial, o que envolve a introdução forçada de um braço no recto da vaca para posicionamento do útero, enquanto um instrumento para depósito do sémen é empurrado pela vagina. Para recolha do sémen, é comum utilizar-se um boi macho castrado a fazer o papel de fêmea, já que uma fêmea não conseguiria aguentar tantas montas consecutivas. O sémen é recolhido enquanto o boi reprodutor é obrigado a montar o boi castrado.
Re: Sim, e!?
Re: Sim, e!?
Re: Falências vão aumentar no sector do leite
Sim, e!? (2)
(2)
As vacas são animais extremamente sociais e com fortes laços familiares, mas são constantemente obrigadas a ver os filhos recém-nascidos serem-lhes tirados, para que os humanos possam ficar com o leite que era destinado aos seus bezerros.
O processo de separação é agonizante e traumatizante tanto para a mãe como para o filho, e é comum ambos gritarem um para o outro enquanto são afastados. Algumas vacas emitem sons de lamento durante vários dias após lhes serem retirados os filhos. Para elas, como para a maioria das mães, não há maior dor que a perda de um filho.
Os vitelos macho filhos das vacas leiteiras não têm nenhuma utilidade para a exploração de leite, pelo que são vendidos para consumo e são castrados para terem uma carne mais tenra. As vitelas fêmea podem ser encaminhadas para consumo ou ficar na exploração para substituírem vacas leiteiras esgotadas.
Por volta dos 6 anos de idade, que seria apenas o princípio da idade adulta na natureza, as vacas estão esgotadas física e psicologicamente, e isso reflecte-se no declínio da produção de leite. Dado que a margem de lucro é para manter, as vacas extenuadas são rapidamente vendidas para abate.
Após terem passado por diversas inseminações forçadas, partos dolorosos, separações angustiantes e ordenhas sem descanso, espera-as agora o aterrorizante matadouro com o seu característico e nauseabundo cheiro a morte.
Sim, e!? (3)
(3)
Mas, antes disso, falta ainda passar pelo calvário do transporte para o matadouro. O transporte costuma ser particularmente penoso para as sofridas vacas leiteiras, uma vez que muitas padecem de dolorosas inflamações no tecido mamário (mastite) e de osteoporose. Muitas vacas ficam tão debilitadas, que nem são capazes de andar quando chegam ao matadouro.
No matadouro, as vacas são atordoadas com uma pistola que dispara um êmbolo retráctil que lhes causa uma lesão grave no cérebro e, se tiverem sorte, a perda dos sentidos.
Em seguida, são içadas por uma das patas traseiras e degoladas enquanto ainda têm o coração a bater, de modo a que o sangue seja expelido para fora do corpo. Por vezes, as vacas ainda estão conscientes quando são degoladas.”

Isto é a ‘linda’ e ‘saudável’ ‘indústria’ leiteira!
Ah, e a farsa de que o leite ‘faz bem’ começa a ser finalmente revelada e cada vez mais estudos (imparciais) apontam para uma clara evidência de que há mais malefícios do que benefícios no consumo de leite e derivados:
- www.pcrm.org/search/?cid=254
- www.pcrm.org/search/?cid=252
- www.pcrm.org/search/?cid=1430
- www.pcrm.org/search/?cid=1213
- www.pcrm.org/search/?cid=1145
Re: Sim, e!? (3)
Sim, e!? (4)
(4)
Claro que ainda há que combater uma poderosa indústria e acabar com uma mentira que nos anda a ser imposta (por médicos e nutricionistas) há décadas.
Relembro que ainda não há muitos anos atrás, médicos e ‘cientistas’ afirmavam que o tabaco não só não fazia mal como até era benéfico para a saúde.
Obviamente hoje em dia é bem sabido que a indústria tabaqueira pagava fortunas em marketing, em estudos falsificados, e subornos a médicos, cientistas e respectivas autoridades.

Um outro ponto que gostava de esclarecer era o facto de os humanos serem a única espécie que continua a consumir leite quando já adultos, e ainda por cima de outra espécie.
Se fizerem um estudo e perguntarem às pessoas se seriam capazes de beber leite de fêmeas humanas (= mulheres) provavelmente a maioria ou a totalidade diria que não e até acharia nojento; no entanto, não se importam de beber leite de uma fêmea animal! Curioso…

Por fim, gostaria de referir que o leite de soja para além de ter tanto ou mais cálcio que o leite de vaca, é muito mais saudável, não implica qualquer risco para a saúde, pode ser consumido por pessoas intolerantes à lactose (muitas pessoas têm este problema e nem sabem) e hoje em dia o leite de soja até é enriquecido com as mais variadas vitaminas (incluindo a B12).
O leite de soja é a melhor alternativa ao leite de vaca e (ao contrário do leite de vaca) é de facto extremamente saudável.
Comentários 48 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub