18
Anterior
Eletricidade vai ficar mais cara?
Seguinte
Rendas de casa vão ter o maior aumento desde 2004
Página Inicial   >  Opinião e Blogues  >  O Expresso na SIC Notícias  >   Exportações são motor da economia

Exportações são motor da economia

O aumento das exportações, a saída da Brisa do PSI 20 e a subida do preço dos alimentos são os temas analisados hoje por João Ramos, jornalista do Expresso, no Jornal de Economia da SIC Notícias.

Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 18 Comentar
ordenar por:
mais votados
Só se fala em exportar, exportar. É muito pouco...
A catastrofe que alastra pela Europa com o aumento da pobreza e miséria, andamos a comentar noticias previamente orientadas que só mantêm esta situação preversa e a nada conduzem. Seria muito mais importante o debate de alternativas a este estado de coisas e não insistirmos no ridículo de manter o sistema de ditadura dos mercados defendida por politicos ao serviço de interessesque nada têm a ver com os cidadãos, mas sim com interesses transnacionais, para além dos deles próprios,que dominam a actividade economica e os meios de comunicação social. São predadores implacáveis e as presas são os cidadãos incautos. Subtraiem às populções para adicionar à Banca, perante a passividade dos inocentes. E o mais preocupante não é a acção dos maus, mas o silêncio dos bons. Assiste-se ao desmantelamento, dissolução, desintegração, e destruição das identidades nacionais e da própia civilização, únicamente por razões ideológicas ultra liberais. Assiste-se por outro lado ao definhamento da Cultura com o advento deste sistema. Está a ser corroida de forma larvar os fundamentos da Democracia, transformada em inimiga do povo e não como um poder dele emanado. Portanto é urgente resistir a este pensamento únicoque nosquerem impôr. Mas a primeira condição para modificar a realidade consiste em conhecê-la, bem como às possiveis alternativas. Mas é dificil, dado o assalto feito à comunicação social. Instalou-se em Portugal uma estranha Democracia, onde uma minoria tudo recebe e o povo tudo paga.

Ó CORCUNDA!!!MUDA A CASSETE!!!
Re: Ó CORCUNDA!!!MUDA A CASSETE!!!
Re: Ó CORCUNDA!!!MUDA A CASSETE!!!
Re: Ó CORCUNDA!!!MUDA A CASSETE!!!
Re: Só se fala em exportar, exportar. É muito pouc
A grande ilusão das exportações
As exportações não são motor de economia nenhuma , o motor das economias são sim , é mercados internos cada vez mais eficientes.

Porque as exportações é apenas uma parte da economia e muitas vezes marginal , e porque as exportações de um país são as importações de outro , neste jogo de soma zero , se todos os países apostassem só nas exportações como centro das suas economias , tudo acabaria num colapso da procura , a não ser que arranjassem um novo planeta para exportar.

E tambem é uma política perigosa , porque a insistência e aumento a nível mundial deste neo-mercantilismo das exportações , vai levar ao aumento das tensões internacionais , uma especie de proteccionismo encapotado , que pode dar origem a guerras como já deu no passado , como a 1ª Guerra Mundial.

 
Re: A grande ilusão das exportações
Re: A grande ilusão das exportações
Re: A grande ilusão das exportações
sistema
como pode haver melhorias em uma sistema que se basea na MENTIRA,AVIDES,COVARDIS:(RELIGIAO,ECONOMIA,POLITICA).Milhares de religioes em ves de uma,produzir,oferiser servicos de coisas inuteis e prejudiciais,enganar a todo costo e manipular as massas em seu proveito :NUNCA!
ECONOMIA
Como pode haver economia sem pessoas(pt.1000000desimpregados),so se fose no papel!Crescimento so de pobreza e mizeria!
motor da economia
Portugal a concurer na exportacao com super economias e grandes paises e a respeitar regras e normas que otros nem tem nem respeitam?pois este motor nem pehge nem vai pegar!Exportar o que?
motor da economia
Quem pode concurer com os precos da China,Turquia,Brasil,India,Maroco,...?
lol
Problemas climatéricos?? Climatérico de fase antes da menopausa? Ou queria dizer climático? Qualquer das maneiras não há nada que um bom punhado de economistas e agentes financeiros não consigam resolver. Ainda mais. Os animais não necessitam de alimentos à base de cereais, o animal homem é que precisa que eles comam isso para conseguirem tirar mais lucro das suas produções, baixando, desta forma, a qualidade da carne, promovendo doenças levando à utilização de mais agentes farmaceuticos para que os animais não morram. Não há nada que estes economistas não consigam resolver, até mesmo aquilo que não entendem e é óbvio.
Será qye existe algum fundo para miséria?
Os artífices financeiros são tão brilhantes que me interrogo para quando um funduzinho sobre a miséria das pessoas, quantos mais miseráveis mais rentável?

A desgraça e a pobreza são exportáveis?
Só exportações é muito insuficiente.
Aumentar as exportações é importante apesar de não ser fácil.Pena é que o Estado português tenha concentrado o seu impeto de crescimento económico para melhoria da depauperada economia nacional somente no aumento das exportações.

Todos os países da União Europeia tendem a fazer o mesmo pelo que o espaço para exportações portuguesas e,além disso,tende a diminuir, dado que o euro é a moeda mais cara do mundo e Portugal é um dos países menos competitivos da UE.

Há os países de expressão portuguesa,mas estes importam fundamentamente segundo o factor preço como é habitual e não por "boas intenções lusas" e Portugal não pode de maneira nenhuma oferecer o melhor preço em euros ou relativamente às outras moedas.
 
Melhor seria era desenvolver a economia interna(a agricultura,as pescas,a pecuária,o comércio,as industrias,a manufacturação de matérias primas importadas,etc)para diminuir as importações,criar e fortalecer empresas nacionais e aumentar a empregabilidade,conseguindo assim um melhor equilibrio da balança comercial porque o preço dos bens alimentares está a aumentar e vai aumentar cada vez mais,quando Porugal importa quase tudo.

Para isso seria necessário barreiras alfandegárias como na China,o que não é possível porque a soberania nacional está muito maniatada completamente dependente das benesses edas regras da UE e sem moeda própria ajustável.

Assim,não é fácil...

Se todos cumprissem as suas funções!!
Vejo comentários mais bem fundamentados que quase todos os que aparecem nos média, quais serviçais de qualquer amo e senhor! Lógico que é um conjunto de ações que o Governo deveria tomar, e que não consegue, tem é um discurso derrotistas desde sempre e com a baboseira que algum Povo comeu, de dizer a verdade, como que em negócios, dizer toda a verdade seja sinónimo de sucesso. Aprendizes medíocres e já o digo desde sempre, tal o óbvio, mas que até a oposição embarcou. No entanto os "jobs for de boys", a redução de Ministérios e simultaneamente a constituição de dezenas de comissões, mostra claramente como se COME recursos do País...O PR se cumprisse efetivamente o seu cargo, já deveria ter demitido o Governo, e por aqui me fico.
Comentários 18 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub