Anterior
Avião da Delta aterra de emergência em Nova Iorque
Seguinte
Mira Amaral questionado no Parlamento
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   'Exportação' de enfermeiros a ritmo acelerado

'Exportação' de enfermeiros a ritmo acelerado

Ordem revela que todos os dias há dez enfermeiros portugueses a encontrarem emprego no estrangeiro. Este ano já foram "exportados" mais de mil.
Lusa |
Enfermeiros portugueses procuram emprego no estrangeiro
Enfermeiros portugueses procuram emprego no estrangeiro / José Ventura

Todos os dias, uma média de dez enfermeiros pede à Ordem a documentação necessária para trabalhar no estrangeiro. Este ano já foram 1072, quase o dobro do total registado em 2009, segundo dados daquela entidade.

Os dados da Ordem dos Enfermeiros (OE) enviados à agência Lusa indicam que, em 2009, 609 destes profissionais solicitaram à OE a "Declaração das Diretivas Comunitárias" para trabalhar no estrangeiro, número que subiu para 1.030 em 2010 e para 1.724 em 2011.

"A OE compreende que muitos enfermeiros procurem no estrangeiro a possibilidade de exercer a profissão que escolheram e lamenta as políticas de emprego público, que não investe em recursos qualificados que o país possui", refere uma resposta escrita da OE enviada à Lusa.

Para a OE, Portugal está a "exportar" profissionais de que precisa, uma vez que se estima que as unidades de saúde portuguesas necessitem de 10 a 15 mil enfermeiros.

Alertou ainda que os enfermeiros devem ter "cuidados acrescidos" na assinatura de contratos para o estrangeiro, na sequência de ter tido conhecimento de eventuais práticas de recrutamento impróprias.

Segundo um estudo da OE, os países de eleição para a emigração dos jovens enfermeiros são Espanha (2,2%), Inglaterra (2,1%), Suíça (1,2%), França (1,9%) e Canadá (0,1%).

"Infelizmente, não lhes são oferecidas condições mínimas para se manterem em Portugal"


A Ordem dos Médicos (OM) também registou um aumento do número de profissionais que optam por ir trabalhar para o estrangeiro.

"Há cada vez mais médicos portugueses a irem trabalhar para outros países porque, infelizmente, não lhes são oferecidas condições mínimas para se manterem em Portugal", disse à Lusa o bastonário da OM.

Assim, quando lhes "oferecem condições muitíssimo mais atrativas e, sobretudo, perspetivas de progressão profissional é evidente que eles optam por países estrangeiros", adiantou José Manuel Silva.

"Encerramento progressivo do Serviço Nacional de Saúde"


Por outro lado, observou, "com o encerramento progressivo do Serviço Nacional de Saúde, cada vez há menos vagas para os jovens tirarem a sua especialidade".

"Os jovens estudantes de Medicina estão cada vez mais a equacionar a solução da emigração, o que é dramático para o Serviço Nacional de Saúde (SNS)", sublinhou.

Para o bastonários, o "recrutamento ativo por parte de países europeus de médicos portugueses é um sinal claro da excelência dos médicos e especialistas formados em Portugal, que é reconhecida nesses países".

Por essa razão, esses países "vêm buscá-los para tratar dos seus cidadãos, oferecendo-lhes muito melhores condições do que o Governo português".

José Manuel Silva lembrou que um especialista médico tem 12 anos de formação, que fica "caríssima ao Estado".

"Formamos técnicos altamente qualificados que ficam muito caros ao país, são necessários aos doentes e são obrigados a emigrar para outro país por força da política de destruição do SNS desenvolvida por este Governo", rematou.


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 143 Comentar
ordenar por:
mais votados
enfermeiros emigram ... porquê?
Todos sabemos que o curso de enfermagem é o curso da área da saúde que melhor prepara o profissional em termos da vertente relacional dos cuidados, colocando o cliente no centro dos cuidados prestados. Há dias passei por uns pescadores idosos na praia da Nazaré e ouvi o seguinte comentário "... os enfermeiros são uns frustrados ...". Não podia estar mais de acordo ... Vamos lá pegar o touro pelos cornos... um enfermeiro atinge o nível de especialização ao fim de 7 anos (temos de contar com os dois primeiros anos após o curso geral de licenciatura e só depois tem acesso á especialização) não podendo esquecer a formação contínua a que está sujeito ao longo da carreira (qual carreira????). Há enfermeiros com mestrados na área de gestão, competentíssimos, que não podem assumir funções de gestão de topo, ao contrario de outros profissionais de saúde com licenciaturas. O vencimento base do enfermeiro é abaixo do técnico superior de saúde ... e tudo isto porquê? ... porque apesar de ter as qualificações para tal o enfermeiro não é considerado técnico superior de saúde... os enfermeiros podem considerar-se frustrados com toda a justiça. Não são valor acrescentado ao sistema de saúde pelos seus baixos salários ... como sabiamente disse PORTER e não é o Harry, á frente do ministro da saúde que encolheu os ombros e ajeitou melhor o rabiosque na cadeira ...
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
Re: enfermeiros emigram ... porquê?
O Esfumar do SNS
Pena...
só o que não cresce a "ritmo acelerado" é mesmo a nossa economia. Porque, realmente, não há como nós para nos vermos livres de mão-de-obra qualificada!
O Esfumar do SNS
Não são mais que os outros licenciados!
Se cá não têm trabalho, têm que procurar trabalho "lá fora"!
Se o país está falido e não consegue ter tanta gente empregada, temos que procurar por outras paragens.
Ao contrário do que a notícia pretende ilustrar, isto não tem nada a ver com o facto de haver empresas de trabalho temporário a quererem explorar estes e outros trabalhadores...
Toda a gente se escandaliza porque são enfermeiros. Actualmente, há centenas (senão milhares) de qualificados a trabalharem para empresas de trabalho temporário (com contratos ao mês), a ganharem o ordenado mínimo!!
Essas empresas deviam ser todas fechadas!
E claro que o Estado tem especial responasabilidade em não contratar pessoas qualificadas "de graça"!
Mas neste rectângulo putrefacto, inundado de corruptos e incompetentes, já nada surpreende!!
O esfumar do SNS
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
Re: Não são mais que os outros licenciados!
O ultra liberalismo está a desmantelar a sociedade
portuguesa, por mero fundamentalismo ideológico com a delapidação do Estado e a apropriação dos poucos recursos do País por privados nacionais e estrangeiros, onde a iniquidad social se tornou uma realidade preocupante com o aumento da pobreza e miséria....
O ultra liberalismo?
Re: O ultra liberalismo?
Re: O ultra liberalismo?
Também acho muito engraçado!
E então o Fascismo financeiro?
Sim, fascismo financeiro!!
fascismo financeiro é outra coisa
O vermelho galinhadois tem medo dos fascistas
Não te preocupes galinha!!!
Sócrates fugiu!
Re: Sócrates fugiu!
Re: Sócrates fugiu!
Re: Sócrates fugiu!
O Esfumar do SNS
exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Mais palavras para quê. Este é o estado a que este governo levou o País. Como é possível manter um governo em que o primeiro ministro mente . Um ano depois muitos começam a desejar é a demissão do Primeiro Ministro, porque já se chegou à conclusão que este governo é o mais incompetente que já existiu depois de 74. Está a levar o País ao fundo e o povo à miséria. O que destruiu num ano não tem paralelo na história recente. Serviu-se da mentira para chegar ao poder e sendo uma esperança acabou por ser uma desilusão. Mais um ano de sobrevivência seria o desastre total da Nação.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/passos-portugal-no-bom-caminho.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/emigracao-enganos-e-desenganos.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/02/ciclo-de-conferencias-sobre-emigracao.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/o-emigrante-portugues-1965-2012.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/relvas-politica-maconaria-e-ensino.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/licenciatura-de-relvas.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/relvas-agradece-socrates-novas.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/03/blog-post_22.html
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
mentiroso e aldrabão.Sócrates!
Re: mentiroso e aldrabão.Sócrates!
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
Re: exportacao-de-enfermeiros-a-ritmo-acelerado
O Esfumar do SNS
Re: O Esfumar do SNS
Re: O Esfumar do SNS
"AS CULPAS"
Os enfermeiros sofrem há muitos anos de 4 males.
Primeiro: Estarem difusos por 3 ou 4 sindicatos.
Segundo: Terem uma ordem que enfim deixa pouco a desejar.
Terceiro: Como classe intermédia perder-se muitas vezes na defesa das suas capelinhas à boa maneira Portuguesa (com prejuízo para colegas principalmente) quando usam e abusam de 3 e 4 hórários fora do seu hórário normal recebem mais é certo mas acabam por tirar o lugar a outros. Se antigamente não fazia diferença dada a falta de enfermeiros, agora faz dado o excesso, fruto de uma politica desregrada na formação.
Quarto:A falta de consciência de classe, para pelo menos interiorizar que são o elo mais forte de qualquer instituíção de saúde.
Tal como os médicos, (mas cada um na sua), nada de comparações, os Enfermeiros ou por outra, sem eles nada mas mesmo nada, funciona num hospital ou centro de saúde ou outra coisa qualquer.
Posto isto e ressalvando casos de excepção os Enfermeiros devem dentro do razoavel unir-se, lutar pelos seus direitos que são apenas de ordem profissional (ao contrário de grande parte do sector médico que joga em vários tabuleiros de interesses) e dizia obstar a que não caiam no ridículo em que caíram à bem pouco com as contratações por 4 euros.
Unidos basta, o resto vem por acréscimo.
Claro que com portas fechadas, por alguns dos motivos que já apresentei resta a emigração que em termos de carreira não é mesmo nada má para aqueles que têm a vontade de conhecer novos Mundos.
kácus
Re:
TODOS A MAMAR NO SNS / CONTRIBUINTE
Ordens=fascismo
As ordens são organizações de cariz fascista que deveriam ser extintas. Servem para engordar direcções, instalar interesses de classe que prejudicam o bem comum e retirar dinheiro aos profissionais. O Estado poderia regular o acesso às profissões. Depois, os profissionais, se quisessem, poderiam organizar-se em associações, mas de livre vontade. Por mim, as ordens eram todas extintas já amanhã.
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Re: Ordens=fascismo
Quando
Um país com certa ideologia política usa o seu povo como carne para canhão o resultado desse país espelha só miséria.
Portugal na Europa é como a Somália em Africa, graças aos políticos mediocres e oportunistas que tem.
Portugal dos jotinhas lugar sinistro
Acho que isto não deveria espantar ninguem , num país governado por jotinhas , aldrabões incompetentes com licenciaturas obtidas às três pancadas , o problema teria de ser os portugueses competentes.

É obvio que se são o problema de Portugal , só lhes resta a emigração , que é uma oportunidade como aliás já tinham dito Relvas e Passos Coelho , abrindo-lhes a porta da rua.

Neste Portugal dominado por jotinhas ignorantes , aldrabões dominados pela chico-esperteza saloia , não há lugar para a competência.
Ena pá!...
... tantas oportunidades que o Coelho criou... para os outros.
Re: Ena pá!...
Re: Ena pá!...
Re: Ena pá!...
O esfumar do SNS
Quando obrigaram os enfermeiros a ír embora , eu permaneci calado , afinal não era enfermeiro.

Quando vieram buscar os medicos , eu permaneci calado , afinal não era medico.

Quando os doentes perderam a assistência , eu permaneci calado , afinal não era doente.

Quando a doença veio por mim , não havia ninguem a quem recorrer.

gde stephen zweig ... pois pois os judeus
Há licenciados portugueses a trabalhar nas limpeza
Delegado das Missões Católicas, em declarações à Renascença, fala em "perda para Portugal".

Há licenciados portugueses a trabalhar nas limpezas no Luxemburgo, afirma o delegado das Missões Católicas naquele país.

A situação foi relatada pelo padre Remildo Boldori no "Encontro Internacional das Migrações", que terminou esta sexta-feira em Alfragide, nos arredores de Lisboa.

“Está a chegar ao Luxemburgo gente formada - juristas, advogados, enfermeiros, psicólogos, sociólogos - que estão a trabalhar na limpeza. Eu acho que é uma perda para Portugal que pessoas especializadas se sujeitem a ir para o país estrangeiro para um trabalho humilde, mas, porém, valorizador para poder sobreviver”, disse à Renascença o padre Remildo Boldori.

Num outro país, o delegado das Missões Católicas na Alemanha, padre Manuel Janeiro, considera que é a defesa da Língua Portuguesa que mais preocupa a comunidade lusa.

“Há o perigo da nossa língua ficar ausente de milhares de crianças. E se tomam o hábito de porem de lado o ensino da Língua, com o tempo são os portugueses que a põem de lado”, alerta.

Um dos países onde já não há praticamente emigrantes portugueses a dormir nas ruas, como acontecia há meio ano, é a Suíça.

Há caso pontuais, mas a situação está controlada, avança o padre Aloísio Araujo, coordenador da pastoral das Migrações naquele país.

rr.sapo.pt/informacao_detalhe...d=25&did=69203
Ganham mais a varrer ruas na Suiça ... e então ?
Re: Ganham mais a varrer ruas na Suiça ... e então
Porque será?
Porque será que os enfermeiros emigram? Para que serve a ordem dos enfermeiros? Infelizmente apenas para cobrar quotas... Quantos cursos de enfermagem há em Portugal? quantos enfermeiros saem das escolas para o desemprego todos os anos? e que faz a ordem em relação a isso? Nada... Quando vão parar os cursos? Não se desculpem com a crise ... já há muitos anos que há enfermeiros no desemprego.....
É a miséria
Os enfermeiros, a quem pretendiam pagar a 4 euros hora, foram trabalhar para o estrangeiro, depois vão contratar estrangeiros para cá e pagps a peso do ouro.
Enquanto a politica continuar com estes politicos nunca iremos sair da cepa torta.
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
Re: É a miséria
DAQUIDOCUMEDOTEIDE
Vejo um País que investe na Formação dos Jovens para depois os obrigar a emigrar e beneficiar terceiros!
Re: DAQUIDOCUMEDOTEIDE
Relvas
Re: DAQUIDOCUMEDOTEIDE
Comentários 143 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub