18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Lisbon Wires  ⁄  PT  ⁄  Europa  ⁄  Euro: bancos e investidores preparam-se para o eventual colapso (Spiegel)

Euro: bancos e investidores preparam-se para o eventual colapso (Spiegel)

Bancos, empresas e investidores estão a preparar-se para o colapso do euro. Os empréstimos inter-bancários entre países estão a cair, os gestores de activos estão a distanciar-se da Europa e o dinheiro está a fluir para o mercado imobiliário e dívida alemã. O euro mantém-se estável em relação ao dólar porque os Estados Unidos também tem problemas de dívida. Mas ao contrário do euro, a estrutura do dólar não está em causa.
Spiegel:
Bancos, investidores e empresas estão a preparar-se para a possibilidade de o euro acabar - e desse modo, aumentam a probabilidade de isso acontecer. (...) Há uma ansiedade crescente, particularmente porque os políticos não conseguiram resolver os problemas. (...) Há uma noção crescente de ressentimento, tanto nos países credores como devedores - e também nos que podem podem vir a seguir. Políticos alemães, como o ministro das finanças do Estado da Bavaria Markus Söder (CSU) defendem abertamente a saída da Grécia da zona euro. Enquanto isso, o líder da oposição alemã, Sigmar Gabriel (SPD), defende a partilha, entre países, das responsabilidades de dívida. (...)

Nos mercados financeiros, a discussão política sobre a melhor forma de resolver a crise tem conseguido basicamente uma coisa: alimentou o receio do colapso do euro. (...) O fluxo de dinheiro através das fronteiras secou porque os bancos têm medo de sofrer perdas. Segundo o BCE, os empréstimos além-fronteiras entre os bancos da zona euro estão em declínio constante, desde o Verão de 2011. Em Junho, essas operações inter-bancárias atingiram o nível mais baixo desde o início da crise financeira em 2007. (...) Ao mesmo tempo, os bancos estacionam os excessos de reservas de capital no banco central. Estão a preparar-se para a eventualidade de os países do sul da Europa reintroduzirem e desvalorizarem drasticamente as suas moedas nacionais. (...)

E a massa anónima de investidores, que vai dos pequenos investidores alemães às seguradoras e aos fundos de investimento americanos, está a procurar maneiras de se proteger do colapso da moeda - ou mesmo beneficiar com ele. Isso reflecte-se nos fluxos de capitais entre o sul e o norte da Europa, na rápida ascensão dos preços do imobiliário na Alemanha e nos juros a zero por cento para a dívida alemã.
source: Investors Prepare for Euro Collapse | Spiegel
Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
E o burro sou eu!
O mito da chamada União Europeia esfumou-se. A Alemanha unificou-se (infelizmente)e daí, como sempre nada de bom. Alemanha forte...guerra pela certa. Desta vez, foi o €uro em vez da bota cardada e as "panzer division". O Império Sóvietico esfumou-se. A Rússia capitalista virou a aliada da Wall Strett. O capital é apátrida. A Europa do Norte nada tem a ver com a Europa Central e de Leste e muito menos com a do Sul. A Oeste temos a Grâ-Bertanha que nem é continental. O que tem,portanto a ver um Finlandês com um Grego? Um Alemão com um Espanhol? Um Holandês com Português? Tão sòmente nós termos Sol e Praias e eles a Obsessão dos Nókias, dos BMW e do interresses fiscais. A Europa Unida foi uma ilusão vendida aos povos para fazer frente ao socialismo. O Capital temia uma Sociedade sem Classes. Conspirou, subverteu, corrompeu...e "aparentemente" ganhou. A história até pareceu andar para trás. Mas...ironia. GRIPOU e PAROU. O Capital é Antropófago. Engoliu, poderoso, os fracos. Comeu-lhes a carne e rejeita-lhes os ossos. Deu-se o TERRAMOTO. Preparemos-nos para o TSUNÂMI. E o burro sou eu!
Re: E o burro sou eu! Ver comentário
europa
A europa nem viva nem morre,como foi um projeto assim fico nada mais,assim da jeito aos intereses UEA,uniao politica e economica nao existe sem permisao do UEA,ficar mais nao pode ser,isto logo se corta o raiting,juros a mais,crises,sacrificios elecoes se fim,para todo a matar.Nao se iludem ta tudo sob controlo!
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub