Anterior
Fisco cobra dívidas de portagens
Seguinte
Cuatrecasas acredita que privatizações vão ser um teste
Página Inicial   >  Economia  >   Está aí o primeiro carro elétrico familiar

Está aí o primeiro carro elétrico familiar

O Opel Ampera foi apresentado esta semana na Holanda. O Expresso já o testou e mostra-lhe imagens deste elétrico familiar. Quanto ao preço: €42.900.
|

A angústia do limite da autonomia do carro elétrico está ultrapassada. Ou, pelo menos, começa a deixar de ser uma preocupação. A única que ainda resta é o elevado preço dos carros elétricos em geral, e o Opel Ampera não foge à regra: €42.900. Pode percorrer uma distância de 500 quilómetros em total segurança (contra 160 dos concorrentes já no mercado) e com custos que dão que pensar: €3,2 por cada 100 quilómetros - contra uma média de €7,25 aos 100 km num carro a gasóleo.

Este elétrico que agora chega ao mercado, tem um pequeno motor a combustão (gasolina) a ajudá-lo. Não é um carro híbrido, mas sim um elétrico com extensor de autonomia - e está assim oficialmente inaugurado um novo segmento automóvel na mobilidade sustentável.

CARACTERÍSTICAS DO CARRO

Velocidade máxima: 161 km/h

Acelaração dos 0 aos 100 Km/h em 9 segundos

Autonomia: 500 km (ou mais, em modo ecológico)Consumo de eletricidade: menos de 16 kWh aos 100 quilómetros

Consumo de gasolina: 1,6 litros aos 100 quilómetros

Peso (em vazio): 1732 quilos

Peso bruto: 2000 quilos

Lotação: 4 pessoas

Capacidade da bagageira: 310 litros ou 1005 com os bancos detrás rebatidos

Leia mais na edição impressa do Expresso Economia de sábado, 23 de julho, ou clicando aqui, onde a edição da banca está disponível para assinantes a partir das 00h01 de sábado.




Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 15 Comentar
ordenar por:
mais votados
estou eléctrico!
O meu orçamento não dá nem para um pequeno utilitário... quanto mais um familiar... eléctrico!
Só espero que não demore a baixar o preço.
Boa ideia!!! E que linda que é a jóia!

Vou esperar algum tempo, até que baixe o preço.

(pode ser que seja como o fenómeno dos computadores: cada modelo que sai, compra-se mais barato e melhor que o anterior)
Re: Só espero que não demore a baixar o preço.
Re: Só espero que não demore a baixar o preço.
Porquê?
Qual será a razão para os carros eléctricos e híbridos são tão horríveis? Dá a impressão que o CARTEL do petróleo lhes paga para os fazerem tão mal feitos. O "prius" da TOYOTA é uma dos maiores exemplos. Horrível, sem Design nenhum. É preciso ter uma força de vontade muito grande, e ser muito BURRO, para pagar uma soma astronómica por uma carro que consome um pouco menos e polui um poucos menos de metade, ou menos de um quarto, do que se polui na viagem de férias, em low-cost, para as ilhas canárias.
- Desperdicem o petróleo à vontade: De forma a não sobrar nada para os vossos filhos, que se "fuck'am", criem guelras para respirar debaixo de água...
Re: Porquê?
Re: Porquê?
Nã, não me convencem....
Já tenho um eléctrico que me custa 24,50€/ mês e vai subir para 28,40.

Não tenho problemas de estacionamento.

Anda a horas..

Tirando o cheiro a sovaquinho em horas de ponta e a mania imposta de validação sempre que se inicia viagem, dá sempre para ler o Destak e O Metro à borla e espreitar o jornal do vizinho à segunda feira.

E quanto à família, essa viaja toda sem problemas mesmo que venham todos os primos, tios e tias e os gajos que não conhecemos. Até as biclicletas levamos.

Tal como o Ampera, para dar uma mijinha, é preciso encontrar um WC no exterior.
Nã...nem pensar...
Já tenho um eléctrico que me custa 24,50€/ mês e vai subir para 28,40.

Não tenho problemas de estacionamento.

Anda a horas..

Tirando o cheiro a sovaquinho em horas de ponta e a mania imposta de validação sempre que se inicia viagem, dá sempre para ler o Destak e O Metro à borla e espreitar o jornal do vizinho à segunda feira.

E quanto à família, essa viaja toda sem problemas mesmo que venham todos os primos, tios e tias e os gajos que não conhecemos. Até as biclicletas levamos.

Tal como o Ampera, para dar uma mijinha, é preciso encontrar um WC no exterior.
42.900 € na Holanda!
Em Portugal?
Claramente um progresso.
Até é bonito apesar disso depender do gosto de cada um. É mais um sinal de que os eléctricos vieram para ficar.
Pena é que o preço ainda seja demasiado alto. Esperemos que baixem quando for possível uma economia de escala. Até lá, teremos de continuar com os fumarentos.
Claro que não é um híbrido
É um eléctrico que usa a energia armazenada em baterias para andar umas dezenas de km...e tem um gerador a gasolina para carregar as baterias e aí sim chegar às centenas de km de autonomia. Por definição, este é claramente um veículo eléctrico, já que a distinção de híbrido vs eléctrico obviamente não se faz de acordo com as fontes de energia a que o veículo recorre.

Mais - não consigo compreender como se classifica um motor de 1.4L como "pequeno". Até porque o consumo homologado deste modelo é de 3.92L/100km.

Informação ou desinformação?
Boa solução
Esta parece ser uma óptima solução. Um carro que percorre dezenas de Km com motor eléctrico, que dá para 90% das deslocações e depois permite uma autonomia de 500km com o motor a gasolina para as restantes deslocações.
Para mim continua a ser um carro híbrido, mas este dá prioridade ao motor eléctrico e as baterias têm muita maior capacidade.
Marketing
Digamos que é o carro elétrico que mais gasolina consome no mundo inteir. Gostava de saber o consumo depois dos primeiros 160 kms, isto é, depois das baterias se terem esgotado. Também seria interresante referir a autonomia elétrica do carro ao fim de 3 anos (ou mais de 1000 carregamentos depois). E já agora... quanto custa a substituição das baterias?
Eléctrico na cidade e a gasolina na estrada
Esta devia ser a norma a seguir em todo o lado.

http://museumbrands.blogs...
Comentários 15 Comentar

Últimas

BES contamina Bolsa

Investidores assustados com antecipação de prejuízos do Banco Espírito ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub