23 de abril de 2014 às 15:41
Página Inicial  ⁄  Opinião e Blogues  ⁄  O Expresso na SIC Notícias  ⁄  Espanha não escapa a um resgate total

Espanha não escapa a um resgate total

O comentário de João Silvestre, jornalista do Expresso, no Jornal de Economia da SIC. Em análise as crises grega e espanhola e as implicações na economia portuguesa.
Comentários 10 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
A Espanha “sopa-de-pedra”
Tal como a dita sopa, da pedra inicial, passámos aos restantes ingredientes. Recordo a frase: “os homens de negro não virão”, denominação, penso, dirigida aos representantes do FMI. A partir desta “pérola”, o processo, tem sido semelhante ao do amigo que inicia por “cravar” o café e, aproveita para o macito de tabaco, segue a fatura da luz e até chegar à prestação do apartamento.

E se recusarmos tais pretensões, somos criticados com os mesmos argumentos utilizados para a troika: “falta de soluções”; ou, “esta receita não resulta”; e mesmo: “tratamento que mata o doente”

Quer dizer: até há meia-dúzia de dias, os nuestros hermanos eram ricos. Depois, reconheceram – a custo – que havia uns bancos sem dinheiro. Algo que, comprovadamente, é chato em qualquer instituição bancária.

O “resto” estava bem e recomendava-se. Mas eis que uma Região - das chamadas Autónomas, exceto nas dívidas -, duas Regiões, três Regiões… e as que se seguirem, na pedinchice.

É mais ou menos, como se Portugal fosse formado exclusivamente por “Regiões Autónomas da Madeira” .

E mais uma vez, “vozes” do ridículo como Manuela F Leite, proclamam que a Espanha é a prova do falhanço da receita da Troika.

Quer dizer: esta gente não sabe a quantas anda e, quando aparece, é de calças-na-mão… e os outros é que são culpados da “borrada”
Sócrates ajoelhou-se a Merkel!
Essa é a realidade nua a crua.A Espanha não vai fazer o mesmo.
Re: Sócrates ajoelhou-se a Merkel! Ver comentário
Re: Sócrates ajoelhou-se a Merkel! Ver comentário
Re: Sócrates ajoelhou-se a Merkel! Ver comentário
De resgate em resgate. E as alternativas....
A catastrofe que alastra pela Europa com o aumento da pobreza e miséria, andamos a comentar noticias previamente orientadasque só mantêm esta situação preversa e a nada conduzem. Seria muito mais importante o debate de alternativas a este estado de coisas e não insistirmos no ridículo de manter o sistema de ditadura dos mercados defendida por politicos ao serviço de interessesque nada têm a ver com os cidadãos, mas sim com interesses transnacionais, para além dos deles próprios,que dominam a actividade economica e os meios de comunicação social. São predadores implacáveis e as presas são os cidadãos incautos. Subtraiem às populções para adicionar à Banca, perante a passividade dos inocentes. E o mais preocupante não é a acção dos maus, mas o silêncio dos bons. Assiste-se ao desmantelamento, dissolução, desintegração, e destruição das identidades nacionais e da própia civilização, únicamente por razões ideológicas ultra liberais. Assiste-se por outro lado ao definhamento da Cultura com o advento deste sistema. Está a ser corroida de forma larvar os fundamentos da Democracia, transformada em inimiga do povo e não como um poder dele emanado. Portanto é urgente resistir a este pensamento únicoque nosquerem impôr. Mas a primeira condição para modificar a realidade consiste em conhecê-la, bem como às possiveis alternativas. Mas é dificil, dado o assalto feito à comunicação social. Instalou-se em Portugal uma estranha Democracia, onde uma minoria tudo recebe e o povo tudo paga.

L
Afirmação muito estranha... Ver comentário
AUTODESTRUIÇÃO. COMO FOI POSSÍVEL??
Como foi possível que a Europa tenha chegado a este estado pela via da autodestruição?
Quando é que os autistas que governam em quase todos os paíeses europeus percebem de uma vez por todas que isto é um caso sério de sobrevivência? Já lá vão 3 anos. Primeiro colocaram as culpas nos "desvarios" dos países do Sul e meteram a cabeça na areia. Depois na "crise" das dívidas e continuaram com a acabeça na areia. Agora na "crise mundial" e continuam no mesmo tom. As Instituições Europeis que deveriam funcionar, estão sob o jugo da Alemanha. Os dirigentes estão perdidos, sem norte e sem rumo. QUEM NOS ACODE ???
toma lá ké morangos !!!
os espanhois vão vender as Canárias aos Americanos ... para transferirem Guantanmo !!! é uma boa ideia ... nós igualmente temos a Madeira que só nos dá despesa !!! podiamos fazer o mesmo ...
Ninguém escapa...
Estamos a chegar aos últimos episódios antes da final implosão do Euro e da (des)união Europeia, conforme, aliás, muitos (eu incluído) aqui têm vaticinado desde há 2 anos.
Os maiores e os principais fundadores dessa pretensa união (Alemanha, Itália, França) desde há muito que (secretamente) sabem que esse desfecho é inevitável. Unicamente se têm preparado sem o querer dar a entender por motivos tácticos, para sofrer o menos possível e sair dos escombros ainda "vivos".
A "queda" consentida e próxima da Espanha vem mostrar que se aproxima a passos largos o caos que se seguirá ao fim do Euro, com os mais fracos (como nós) a ficar pelas ruas da amargura e os mais fortes a sair mal tratados mas ainda assim a poder sobreviver e regressar à "superfície" dentro de alguns anos. Têm muitas forças internas que o permitirão e estão habituados a sofrer maus bocados.
Quanto a nós... pobres indefesos, tudo indica que iremos conhecer a nossa "guerra". Apertem bem os cintos e, se puderem, ponham-se "ao fresco". Muitos o farão. (Para que servem, afinal, os "off shores" ?)
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub