0
Anterior
Portugal de A a Z, com esta edição do Expresso
Seguinte
Temporada de Banksy em Nova Iorque chega ao fim
Página Inicial   >  Cultura  >   Encontro com cinema de Fellini no Porto

Encontro com cinema de Fellini no Porto

Associação cultural Itália-Portugal programa sete das grandes obras do mestre italiano e organiza curso sobre história do cinema italiano

 

|
Amarcord é um dos filmes inseridos no ciclo dedicado a Federico Felini

É a grande oportunidade de regressar a Federico Fellini e, para muitos, poderá ser a primeira hipótese de ver algumas das principais obras do mestre em ecrã de cinema. A Associazione Socio-Culturale Italiana del Portogallo programa a partir de amanhã um ciclo, que abre no Passos Manuel, às 21h30, com "Julieta dos Espíritos".

As sessões passam depois para a sede do consulado de Itália no Porto, na rua da Restauração, 409, sempre às sextas-feiras, às 21h30. O próximo filme é "Os Palhaços" e passa no dia 15. Seguem-se, a 29, "Roma", e "A Estrada", a 13 de dezembro. Em janeiro há "La Dolce Vita", a 10, e "Ginger e Fred", a 24. Por fim, no dia 7 de fevereiro é exibido "Amarcord".

Em paralelo com este ciclo  será proporcionado um curso intitulado "História do cinema italiano", ministrado por José Eduardo Mendonça, a partir das 18h30 da próxima quarta-feira. Será exibido e comentado o filme "O Baile", de Ettore Scola.

História do cinema italiano 


A 20 de novembro começa a ser desenrolada a história do cinema transalpino, com exibição de pequenos filmes ou excertos de fitas tidas por fundamentais. Neste primeiro módulo falar-se-á do início do cinema em Itália, da influência do cinema francês, dos primeiros filmes, de ficção e realismo, do papel das grandes "divas", do futurismo no cinema ou do "cinema dos 'telefones brancos' e o fascismo".

A 4 de dezembro o tema é "o neorrealismo, a sua 'descoberta' e estética a partir de 1942". Será exibido e comentado "Umberto D", de Vittorio de Sica (1952). A 18 de dezembro estará em discussão o fim do neorrealismo e o início da comédia italiana, com exibição de "Totó Polícia e ladrão", de Steno (1951).

"Evolução do neorrealismo - Fellini, Antonioni, Visconti e outros" é o nome dado ao módulo programado para 15 de janeiro, durante o qual será exibido e comentado "As noites brancas", de Luchino Visconti (1957). A 29 de janeiro será abordada a nova comédia italiana, com apresentação de "Feios, Porcos e Maus", de Ettore Scola (1976). Por fim, a 12 de fevereiro é tempo de falar do cinema atual, com passagem de um documentário. Será ainda exibido "César deve morrer", dos irmãos Taviani (2012).

Os interessados no ciclo dedicado a Felini, ou no curso dedicado à história do cinema italiano devem contactar Associazione Socio-Culturale Italiana del Portogallo através do e-mail ascipsegreteria@gmail.com


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 0 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub