Anterior
A história inesperada da empresa Barraqueiro
Seguinte
Assim, sim!
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Empregada doméstica trabalha em topless ou nua

Empregada doméstica trabalha em topless ou nua

Uma norte-americana idealizou um serviço de limpezas domésticas, no mínimo, insólito. Wendy realiza as tarefas sem roupa e os seus clientes parecem satisfeitos. (Siga o link no fim do texto para ver o vídeo)

"Quer nua ou em topless?", é a primeira pergunta que Wendy Racquet faz aos seus clientes quando efectua limpezas ao domicílio. A norte-americana é empregada doméstica e criou a "Naughty Housemaids", onde faz serviço de limpezas sem roupa.

A norte-americana, com dois filhos, é empregada doméstica há três anos e confessa sempre ter sido "um pouco exibicionista". Os seus clientes é que parecem não se queixar. É que Wendy executa as limpezas com luvas, mas sem peças de roupa no seu corpo.

A empregada doméstica não se importa que os clientes olhem para si enquanto trabalha, desde que não lhe toquem. Wendy é contratada por homens, mas também por casais e mulheres. "Acho que é por ser novidade", afirma ao canal de televisão Fox.

Wendy começa as tarefas pela cozinha, mas o pedido favorito dos clientes é a limpeza da banheira. A empregada cobra os seus serviços por metro quadrado e, antes da crise financeira, limpava seis casas por dia.



Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 61 Comentar
ordenar por:
mais votados
Marketing
As técnicas de marketing são muitas e muito variadas, como serão muitos e variados os seus nomes. À técnica evidenciada no artigo, confesso, não saberia como lhe chamar. Mas sugiro que a mesma seja designada por técnica do desprezo-de-si-até-ao-ponto-de-ganhar-dinheiro-fácil. Que, certamente, não será pouco. Curiosamente, a mulher parece ser astuta e possuidora de uma matreirice acima da média. Os clientes, porém, parecem-me cair mais para o lado do estúpido, ou melhor, dos habituais cabeças-de-abóbora. Pessoalmente, acho que se o serviço for publicitado, como parece ser, alguma autoridade o deveria proibir. Terminantemente, pois a promoção velada da prostituição, mesmo que não seja total, deve ser considerada uma actividade, no mínimo, anti-social.
OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
Re: OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
OS FACTOS INCOMODARAM-TE
OS FACTOS INCOMODARAM-TE - UM
OS FACTOS INCOMODARAM-TE - Dois
OS FACTOS INCOMODARAM-TE - FIM
Lamentavelmente para ti, nem sequer te li
Ainda bem!
Desta vez li
Re: Desta vez li
Desculpas?
Mostra que és Homem e pede tu tb. DESCULPA
Re: Mostra que és Homem e pede tu tb. DESCULPA
O diálogo (se leres, pois não és obrigado, ....)
Re: O diálogo (se leres, pois não és obrigado, ...
Re: Marketing
Re: Marketing
OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
Re: Marketing
Marketing e Prostituição
Como sempre, o moralismo bacoco

Já cá faltavam as leituras moralistas, herdeiras do obscurantismo medieval, filhas das intolerâncias da Inquisição e netas das ignorâncias da Idade do Bronze.

Confundir isto com prostituição é, de facto, um verdadeiro absurdo mas, enfim, não é de todo inesperado.

Ficamos a pensar se também devemos classificar como prostitutas aqueles profissionais (homens e mulheres) que fazem anúncios publicitários a shampôs, sabonetes, perfumes e outros produtos cosméticos e de higiene, pessoas essas que, tantas vezes, revelam publicamente, e em larga escala, o seu corpo???!!!

Será que os consumidores que compram Palmolive devem ser presos depois de verem na televisão um anúncio em que aparece uma mulher toda descascada a usar o produto?

Querem ver que temos de pôr a polícia a vigiar as prateleiras dos hipermercados, para prender os consumidores que se atrevam a comprar produtos publicitados com um centímetro quadrado de carne a mais, para além dos critérios do nosso moralista de serviço?

Só mesmo nesta nossa atrasada sociedade se continua a considerar o corpo humano como algo de pecaminoso e negativo. Entre os suecos, por exemplo, faz-se uma distinção clara entre a sexualidade e o nu. Por cá, o corpo humano ainda é tabu.

Na Idade Média, a ICAR aconselhava os casais a usar um lençol com um buraquinho no sítio certo, para que o homem não visse a mulher e não lhe tocasse a carne. Hoje, ainda temos entre nós herdeiros dessas medievais (i)lógicas!!!
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Re: Como sempre, o moralismo bacoco
Estranha forma de vida...
Acho que se há uma coisa linda neste mundo são as mulheres. Pelo menos algumas. Desde logo, as mulheres que iremos considerando ao longo da vida como as mais belas serão sempre as nossas mães, as irmãs, namoradas, paixões e esposas. Depois, as filhas e as netas acabam por completar o ramalhete. Como não consigo imaginar nenhuma das que cito acima a trabalharem nuas ou com menos peças de roupa do que as que levam para qualquer outro emprego, confesso que a ideia pode ser nova, original, no entanto raia o absurdo. Às pessoas não lhes basta ser sérias e é preciso que o pareçam. No nosso actual conceito andar a fazer serviços domésticos sem roupa, deixa muito a desejar: a própria roupa. Não que as pessoas sejam menos sérias a efectuar esse ou outro trabalho sem roupa, mas decerto que parecerão.
Re: Estranha forma de vida...
Re: Estranha forma de vida...
Re: Estranha forma de vida...
Re: Estranha forma de vida...
Desculpem lá...
Mas onde é que está a novidade?
Já no tempo do Salazar existiam as famosas "empregadas para todo o serviço"...
A grande diferença é que elas nem sempre estavam de acordo e os honorários auferidos eram uma miséria, quando não trabalhavam só pelos restos das refeições dos "senhores" e pouco mais...
Aqui, o que choca as mentes é a moçoila ditar as regras do jogo, porque neste Portugal quem gosta de ditar as regras é o sexo masculino, vai dar tudo ao mesmo, mas os gajos é q comandam.
Num país tendencialmente de rebarbados estão todos nervosos porque não passam de profissionais da hipocrisia...
Não interessa ser, mas, sim, parecer sério!
Caso contrário como se explica o elevado consumo de pornografia de todos os géneros, tanto abuso de crianças, tantas violações, tanta miséria... (Casa Pia diz alguma coisa?)
Neste país não existe noção de sexualidade saudável, natural, em equlibrio e respeito. Grave muito grave.
O excitante é o perverso, o escondido, a negritude, o cruzamento de sexo e violência...
Primeiro haja educação e depois sejam adultos e deixem-se de babações adolescentes...
E reparem que é do país que se diz mais casto, dado que qualquer candidato a lugar público tem a sua vida íntima vasculhada para que não haja mácula, e é sempre de lá que vêm as ideias mais perversas, seja em forma de filme, de marketing, do real...
Já era tempo de se pensar num nível mais acima, mas para tanto era necessário adultos a sério.
OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS

Tinha eu aqui escrito um comentário onde referia factos bem concretos e conhecidos não só na cultura e na história de Portugal, como na de toda a Europa.

Esses FACTOS faziam referência à existência de padres (e, já agora, de muitos outros membros do clero católico) que mantinham relações sexuais com mulheres das suas paróquias, com freiras ou com menores de idade.

São factos mais que conhecidos e documentados. Ainda recentemente, na Irlanda, a ICAR consegui, da forma mais vil, cobarde e hipócrita que se possa imaginar, ocultar o nome de imensos padres que, ao longo de décadas, abusaram de milhares e milhares de menores.

O meu comentário foi eliminado, certamente porque os comentadores de sacristia que por aqui andam não gostam desses factos e julgam que eliminam a verdade dessa forma.

A todos quantos carregaram no "botão de alerta" chamo aqui, publicamente e com todas as letrinhas:

COBARDES E HIPÓCRITAS!
Re: OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
Re: OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
Re: OS FACTOS INCOMODAM OS HIPÓCRITAS
regresso às origens
algum problema?
desde que a casa fique arejada!!!...
Empregada doméstica em topless
Estou farto de procurar e não consigo encontrar nem o telefone, o mail ou a direcção. Será que alguém me pode ajudar? Preciso mesmo de uma empregada com um curriculum assim e até à data por mais anuncios que ponha não aparece nada. Dá-se alvíssaras a quem souber o seu paradeiro.
É melhor ...
... a minha mulher-a-dias não se pôr em pelota. Apanhava um enfarte do miocardio .....

Agora mais a sério. Isto não tem nexo nenhhum e até é perigoso. Aposto que isto acaba quando ela entalar "qualquer coisa".

E este tipo de marketing esgota-se a não ser que tenha "seguimento". Mas aí passa a se uma prostitutómulheeradias.
Pelo menos assim despacham mais...
Se a moda pega, teremos empregadas de restaurantes e bares em topless, condutoras de táxi, etc., a concorrência que se cuide!

Quanto ao falso moralismo à solta, nem vale a pena falar!
Re: Pelo menos assim despacham mais...
A ideia não é má de todo..
mas espero que a empregada domestica cá de casa a proponha ( a ideia )..é que de imediato contra-proporei uma redução substancial ao seu salario..(pra cenas e visões tristes chegam-me os telejornais)..lol..
"Dois em um"...
Dir-se-ia que é a "modos" como um... "dois em um"...
Está desculpada
O seu comentário é bom, bem esruturado.... mas não se aplica aqui. pois não ? Já percebi que aproveita todo e qq pretexto para "bater" no género masculino.

Para já, o que havia nessa atura eram "empregadas de dentro", ou seja, que pernoitavam na casa dos patrões. Pois é claro que muitas delas eram abusadas sexualmente, mas a isso chama-se violação.

A senhora é que devia pensar um nível mais acima e tentar perceber porque é que hoje em dia vale tudo para ganhar mais uns trocos.
Re: Está desculpada
Re: Está desculpada
Re: Está desculpada
Re: Está desculpada
RISADA MAIS UM NICK DO PAULO PORCALHOSO
Tudo bem
Desde que devidamente munida do respectivo alvará sanitário, não vá ser portadora de alguma doença venérea e andar a espalhar virus pela casa toda.
Para Miranda07
Sem querer ferir a sua religiosidade e susceptibilidade, eu acho que a Miranda pensa que as mulheres medem-se pelas maminhas que têm...
A maminha tapada é algo preconceituoso criado pela própria mulher para assim fazer girar a imaginação do homem e prender o seu olhar no peito dela...
Por vezes é esse enigma criado à volta da maminha tapada que a mulher consegue prender a atenção e a presença a seu lado dos curiosos teimosos. Até que um dia, e no calor do ambiente criado, a mulher abre a camisa, tira o soutien e grita ''surpresa''!!!... Agora pergunto, será para uma eventual dádiva, em termos de surpresa, que a mulher anda com as maminhas tapadas?
É pecado uma mulher mostrar a maminha?
Penso que não. Será que o soutien está para a mulher Ocidental assim como a burka está para a mulher Mulçumana?
Pois... o andar ou não de maminha tapada é uma questão civilizacional, e é apenas isso. Todas as filosofias que defendem a maminha tapada não têm soutien que as sustentem.
Muitos povos da Ásia, África e América do Sul as mulheres andam com as maminhas à mostra e nessas sociedades não é interpretado como comportamento desviante ou como queira, devasso.
Pessoalmente acho que uma das melhores obras artísticas que Deus criou foi o corpo da mulher e por conseguinte ele deve ser admirado em toda a sua plenitude onde se inclue, como é obvio, a maminha.
Viva a maminha destapada!!!
Brilhantina
Com esta crise...
São ideias como esta que o "EXPRESSO" precisa de publicar.
É que eu vou abrir um empresa de" limpezas ao domicílio" , com tudo incluido, criando assim, os tais 150 mil postos de trabalho que o Sócrates imaginou.
Requisito, maminhas jeitosas...
Re: Requisito, maminhas jeitosas...
Não me refiro ao tamanho...
Re: Não me refiro ao tamanho...
Comentários 61 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub