Protagonistas

Eles servem o pequeno-almoço no Metro

Compensa saltar da cama às 5h30 para servir pequenos-almoços aos lisboetas. Em poucos meses, estes recém-licenciados abriram três pontos de venda nas estações de Metro da capital, e esperam chegar ao fim do ano com dez!

|
Eles servem o pequeno-almoço no Metro

O conceito da Bom dia Lisboa nasceu em... Madrid! Foi durante uma viagem de mestrado para conhecer de perto a realidade das empresas espanholas, que Tiago Neves sentiu na pele a dificuldade em tomar um pequeno-almoço rápido, numa grande cidade. "Estava com pressa para iniciar a visita a uma série de empresas, e não só tive de esperar dez minutos, como fui mal atendido", conta Tiago, que rapidamente convenceu mais três colegas - Alexandre Rocha, Duarte Mourão e Diogo Monteiro - para se juntarem a ele e criar um negócio de venda de pequenos-almoços rápidos e saudáveis. O objetivo era solucionar o problema dos lisboetas, que saem de casa a correr para o emprego, ou para a universidade, sem tempo de comer uma refeição decente.

Demorou um ano, janeiro de 2012, até que a Bom dia Lisboa se apresentasse aos lisboetas. Foi preciso estudar o mercado, fazer entrevistas para saber o que as pessoas queriam e quanto estariam dispostas a pagar, procurar fornecedores de marcas portuguesas de confiança e encontrar o local para abrir o primeiro ponto de venda - tudo isto enquanto os quatro sócios se esforçavam para terminar o mestrado em Gestão na Universidade Nova de Lisboa. O Metro surgiu como a opção natural, uma vez que o objetivo era não desviar as pessoas do percurso casa-trabalho, para não lhes roubar tempo. "E o Metro adorou a ideia desde o início porque melhora o valor das estações e a experiência dos clientes", conta Tiago. Começaram pela estação de Odivelas para testar e melhorar o conceito num local com menos movimento, mas já chegaram às estações do Saldanha e de São Sebastião, e contam ter mais 7 pontos de venda até ao final deste ano.

O seu dia-a-dia não é propriamente o sonho de qualquer jovem de 23 anos, já que se levantam diariamente às 5h30, para estarem prontos a cumprir a sua missão a partir das 7h nas três estações de Metro da capital. "Têm sido meses muito destrutivos em termos físicos", admite Tiago, "mas é a prova que vale a pena arriscar quando se tem uma boa ideia, diferente do que já há no mercado, em vez de ficar simplesmente à procura do emprego". Os quatro sócios estão satisfeitos com a experiência e já a pensar "em criar uma cadeia Bom dia Lisboa", mas há que ir devagar. Com Duarte a estudar no estrangeiro, Tiago, Alexandre e Diogo têm recorrido à família e amigos para os ajudar na logística que os seus pontos de venda exigem. Já servem perto de 600 pequenos-almoços por dia, que custam entre €1 e €1,90, consoante os menus (mas todos os produtos, incluindo o pão e os croissants, são sempre frescos), e começam a pensar em alargar a oferta, até para rentabilizar o período de funcionamento - entre as 7h e as 12h.

Até agora o negócio tem sido financiado exclusivamente com capitais próprios, mas a empresa começa a crescer e a precisar de mais investimento. Vão iniciar as primeiras contratações e estão à procura de parceiros para poderem alargar a rede, privilegiando os contactos com as empresas portuguesas fornecedoras, que têm estado ao seu lado desde o início. Agora que o conceito já está testado - "conseguimos servir os clientes em apenas 15 segundos", diz Tiago -, a Bom dia Lisboa pode ganhar balanço para estações mais movimentadas, e não está excluída a possibilidade de se instalar em outros pontos de passagem que não apenas o Metro. 

18 Comentários
Página 1 de 1

ordenar por:
▼ mais votados
Parabéns pelo brilhantismo
Claramente uma prova do que de melhor se faz ao nível do ensino superior em portugal. O empreendedorismo revelado por estes Jovens deverá servir de exemplo aos demais. Parabéns pela identificação da necessidade e votos de muito sucesso.
Re: Parabéns pelo brilhantismo
Re: Parabéns pelo brilhantismo
é assim mesmo
Alexandre, Duarte e Diogo, parabéns pela iniciativa.
Também eu sou Ex-aluno da Nova e empreendedor.
Hoje em dia tenho 28 anos, uma empresa minha começada do zero, que fatura cerca de 3M€, emprega 20 pessoas e também comecei pequeno.
Gosto de ver a iniciativa e do empreendorismo que se vive neste momento em Portugal.
Não liguem aos comentários invejosos porque são de pessoas que apenas não conseguiram.
abraço
Re: Eles servem o pequeno-almoço no Metro
Uma ideia bem melhor do que a das máquinas de vending em condomínios, que apareceu por aqui há uns tempos. Valorizo o contacto pessoal, o preço baixo e a garantia de produtos frescos numa altura do dia em que precisamos de tratar de nós, mas nem sempre há tempo.
Parabéns! Mas....
cuidado com a ASAE. se não vai tudo por água a baixo!

Cpts
NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
MAS O CONCEITO É O BÁSICO DA VENDA DE RUA.

COM UM BARRIL DE 200L, GELO COM LATAS DE REFRIGERANTE (7UP, COCA-COLA, SUMOL, CERVEJA E COMPAL) UMA CAIXA COM SANDES PRÉ-CONFECCIONADAS E JÁ EMBALADAS TEM-SE MAIS RECEITAS QUE ESTE NEGÓCIO DE "DOUTORES".
Re: NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
Re: NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
Meu granda Burro.
Re: NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
Re: NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
Re: NÃO QUERO SER DESMANCHA-PRAZERES...
EXCELENTE INICIATIVA DESSES JOVENS!
Eu também envio-lhes osmeus oarabéns como um bom exemplo de muito sepode fazer emPortugal sem ficar pendurado no ESTADO ou dependente dos exploradores agiotas banqueiros
Um caso de sucesso...
... que deverá ser exportado para Espanha, em retribuição :-)
Dizer mal ou dizer bem
...para além de não influenciar em nada, também nada revela sobre a identidade de quem fala.

Dois exemplos:
1."Penso, que no futuro exista mercado para talvez cinco computadores" Thomas Watson, CEO da IBM, 1943
(foi durante o período de gestão de Thomas Watson sr que a IBM teve o seu maior desenvolvimento humano, que hoje é copiado por toda a indústria, apelidado tb do melhor vendedor da história da empresa, e por sua decisão a empresa passou de CTR para IBM, até hoje considerado um génio imperfeito)

2.Walt Disney foi despedido do jornal onde fazia cartoons, por falta de imanginação.
(sobre este nada a dizer, todos conhecem a falha do homem)

Estes tugas tiraram o ** da cadeira para entregar aquilo que todos devemos fazer de manhã e muitos não fazem por falta de tempo, tomar um bom pequeno almoço.

100% mérito pela inciativa. Votos de muito trabalho.

E os cafés que já existem no metro?
Os menus incluem, por exemplo, uma maçã e uma embalagem de leite vigor ou iogurte (1€), leite ou iogurte e salada de frutas (1,30€) e sandes mista e leite ou iogurte (1,5€).

Eu gostava de saber é qual é a diferença entre estes quiosques e os cafés da Sical que o metro já tem. Eles só não vendem maças.
Re: E os cafés que já existem no metro?