111
Anterior
"Não sou nada consumista"
Seguinte
FMI quer travar empréstimos à Grécia, diz jornal alemão
Página Inicial   >  Economia  >   Economista do FMI demite-se "envergonhado"

Economista do FMI demite-se "envergonhado"

Economista Peter Doyle demitiu-se, após 20 anos no FMI, "envergonhado por ter estado associado com o Fundo", que acusa de sonegar informação.
|
Christine Lagarde é a atual presidente do FMI
Christine Lagarde é a atual presidente do FMI / Getty

Peter Doyle, economista do Fundo Monetário Internacional (FMI) há 20 anos, apresentou a sua demissão no passado dia 18, numa carta, agora divulgada, com fortes críticas à organização liderada atualmente por Christine Lagarde.

"Envergonhado por ter estado associado com o Fundo", Peter Doyle dirigiu-se ao decano do conselho de administração, o egípcio Abdel Shakour Shaalan, para criticar o FMI pela falta de avisos prévios quando das crises mundiais de 2007 e 2009 - de acordo com a CNN, que teve acesso à carta.

A sonegação de informação sobre as crises, incluindo a que afeta agora a zona euro, foi considerada por Doyle como um "falhanço em toda a linha".

O economista, que coordenava os assuntos relacionados com a Suécia, a Dinamarca e Israel no departamento europeu do FMI (responsável pelo programas de resgate à Grécia, a Portugal e à Irlanda), lamenta que a falta de ação e avisos aos políticos por parte do Fundo tenham contribuído para o declínio da economia de alguns países.

Nem Lagarde escapa


Doyle também criticou o processo de seleção dos líderes da organização, que considera estar "manchado", não só por assegurar sempre um europeu na chefia, mas também pelas "desastrosas" escolhas dos últimos anos.

"Até mesmo a atual titular do cargo [Christine Lagarde] está manchada, uma vez que nem o seu género, integridade ou entusiasmo podem compensar a ilegitimidade do processo de seleção", acusou.

Os últimos três líderes do FMI demitiram-se todos antes do final dos seus mandatos. Horst Koehler saiu repentinamente em 2004 para se candidatar à presidência da Alemanha; Rodrigo Rato, ex-ministro das finanças espanhol, deixou o mandato a meio para regressar ao país natal, em 2007; e Dominique Strauss-Kahn apresentou a demissão depois de ter sido preso em maio do ano passado,acusado de ter violado uma camareira de um hotel.

Peter Doyle era muito respeitado dentro do FMI, admitiram fontes da organização que não quiseram ser identificadas, de acordo com a Reuters. O economista tornou-se o rosto das tensões ocultas dentro do Fundo, onde há quem esteja em desacordo com as condições de empréstimos à Europa, que não são as mesmas nos bailouts de outras economias emergentes.

A crescente austeridade nos países resgatados também tem sido ponto de desacordo no FMI, quando a crise na Europa já entrou no terceiro ano consecutivo.

O FMI compõe, com o Banco Central Europeu e com a Comissão Europeia, a troika, grupo de credores internacionais que resgatou Grécia, Irlanda e Portugal.


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 111 Comentar
ordenar por:
mais votados
FMI................
O FMI não é a solução mas sim o problema. Muitos países da Europa viraram a America Latina dos anos 60.... Têm que se libertar deste sistema liberal ultra ortodoxo capitalista predador de apropriação por uma minoria privada dos recursos do País, onde a chamada democracia passou a ser inimiga do povo e não um poder dele emanado, onde a iniquidade social cada vez mais se acentua.....

Isto não é a America latina outra vez!!
Re: FMI................
economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
É caso para dizer que não havia necessidade de tão grande austeridade. As dívidas dos Países são eternas o que é preciso é geri-las.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/04/austeridade-e-uma-ideia-perigosa-mark.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/krugman-e-layard-contra-austeridade.html
Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Como é possível ?
Re: Como é possível ?
Re: Como é possível ?
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport!
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
O Blablabal do toino
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
Uma coisa é certa
Os Economistas andam tão desacreditados como os cursos equivalentes da Lusófona.

Aqui temos o oposto : tantos estudos, tantos crânios, tanta inteligencia junta...e deixaram a economia europeia chegar a este caos?
Ninguém teve visão a mais de 2 anos?

A Europa nem tem a desculpa de alguma catástofre natural com incontastibilhões de prejuízo. Enterrou-se sozinha, a reboque de alguns interesses...
Re: Uma coisa é certa
Re: Uma coisa é certa
Re: Uma coisa é certa
Re: Uma coisa é certa
Economia simplificada!
Isto...
Já começa a cheirar a merda !!! Por isso é que as moscas andam em cima dela ... a sugar-lhe o que ainda resta de proveito !!!
Aquilo parece uma VACARIA !
!
De facto as dívidas são eternas. A dos finais do século 19 só foi acabada de pagar já neste século 21. Não foi enterna, mas quase. A dívida que os aldrabões, vigaristas, mentirosos de corrruptos criaram nos últimos 15 anos talvez só no século 22 seja paga na totalidade. Ate lá muitos e maus anos os pagadores de impostos vão ter que gramar. Ou então lança-se uma bomba atómica e diz-se que não se paga que os credores ficam logo com as pernas a tremer. Foi a esses pulhas que o País esteve entregue durante tanto tempo e o resultado não poderia ser outro. E tão pulhas são eles como quem os defende!
Re: !
Para a História do FMI. O exemplo Argentino.
O FMI está a aplicar em Portugal a mesma receita que foi imposta na Argentina. As consequênciasforamm a miseria e o empobrecimento porque tinham um calendárioi ideológico. Mas vamos aos acontecimentoos. De la Rúa tentou frear a explosão social em 19 de dezembro ao decretar o estado de sítio, mas o anúncio teve efeito contrário e dezenas de milhares de manifestantes protestaram na frente da casa do ministro da Economia, Domingo Cavallo, para exigir sua renúncia.

Cavallo havia imposto em 1º de dezembro daquele ano um gigantesco congelamento de quase 70 bilhões de dólares em depósitos bancários (corralito) e quatro dias mais tarde o FMI tirou o apoio ao governo.

No entanto, na populosa periferia de Buenos Aires e em meio a uma situação social desesperadora, multidões saqueavam dezenas de supermercados.

Um festival de música foi realizado em frente ao Congresso, convocado por entidades humanitárias, sindicais e sociais próximo à sede de governo.

Momentos antes, foi realizada pela primeira vez uma homenagem do Congresso às Mães da Praça de Maio, que em 20 de dezembro foram brutalmente reprimidas pela polícia montada na Praça de Maio, onde estas realizam sua ronda.

Em Rosário, órgãos de direitos humanos, partidos políticos de esquerda e sindicatos somaram-se ao ato central diante do Monumento à Bandeira pedindo justiça pelos dez assassinatos cometidos na província de Santa Fé (centro), segundo a Comissão de Familiares das Vítimas da repressão.

Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino.
Mas neste momento numa acção patriotica o
Re: Mas neste momento numa acção patriotica o
Re: Mas neste momento numa acção patriotica o
Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino.
Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino.
Cego ou estúpido
Se demorou 20 anos a descobrir as tramóias do FMI e a envergonhar-se, então ou é cego que nem uma toupeira ou muito estúpido, mas, enfim, ainda pode fazer alguma coisa para se redimir das eventuais co-responsabilidades.
Re: Cego ou estúpido
Não sei quem tem mais
falta de vergonha: o sujeito que pediu demissão, o próprio FMI ou nós, os leitores de uma notícia tão sem graça, como esta de hoje... Rio Grande
fmi
Fundo Metralha Internacional.
Delegação nacional, AR.
E QUE TAL NACIONALIZAR O FMI
e distribuir a massa de acordo com as maiores necessidades dos paises ?
As vezes são necessários alguns disparates.
Vigaristas,se sonegam informação!
E isso é imperdoável.Estas jogadas politicas,secretas e em função do interesse de partidos politicos,eleições e seus altos dirigentes é uma agressão ao mundo do tabalho,ao desenvolvimento dos Povos e á sua Liberdade.
A "socialista" Lagarde não engana ninguém e o Khan,outro PS está a tombos com a Justiça,por causa de ser proxeneta!
Re: Vigaristas,se sonegam informação!
Re: Vigaristas,se sonegam informação!
NO PROBLEM!
O problema é que em Portugal os politicos são desonestos, veja-se o Relvas!
os banqueiros que paguem a crise
Demorou 20 anos para se envergonhar? Toda a gente sabe a organização sinistra que é o FMI. Por que não o fez no início da crise, aproveitando para divulgar a informação que foi sonegada? Mas daqui se retira uma conclusão: a crise não apanhou ninguém de surpresa, como nos querem fazer crer. A vergonha do economista não é pela sonegação de informação, é por não conseguir suportar mais tempo a viver como um fantoche nas mãos dos criminosos da banca.
Re: os banqueiros que paguem a crise
Re: os banqueiros que paguem a crise
FMI… buuuuhh que medo
Escrevo quando a “coisa” já está pejada de comentários, com a opinião de Maomé, quando lhe falam em carne de porco.

Penso que o FMI é o mesmo que já nos “safou” por 2 vezes, o que é formado pela quase totalidade dos países do Mundo. É que é referido como um grupelho de mafiosos. Quando na administração têm assento os principais contribuintes, desde o Brasil à Noruega, ou da Rússia e USA… e muitos outros que, afinal, não passa de bandidagem.

Comentar como anónimo, deve poupar consultas de psiquiatria. A baboseira é permitida e, mesmo premiada… pelos “pares”, obviamente.

Do tal economista “envergonhado”, vejo é a pouca-vergonha de alguém que ao fim de 20 (vinte) anos , sai despeitado. Talvez a não promoção que se julgava merecedor. E talvez fosse merecedor. Faz lembrar um Manuel Maria Carrilho e a sua descoberta da verdade sobre Sócrates… quando o tacho lhe foi tirado. Um Pacheco Pereira, pelo desprezo a que Passos o votou… e tantos outros que põem a “boca-no-trombone”, quando lho querem tirar.

Quando acaba a “mama”, choram…

Bem, talvez esteja errado e o insigne economista só seja de compreensão lenta.

O FMI, quando o chamam, é porque já estão de calças na mão. Por vezes já não dá para evitar a “borrada”… o nosso caso.

O dizer mal do FMI vem do tempo que o Bloco Socialista não fazia parte. Mas já lá estão todos.
...
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
Re: FMI… buuuuhh que medo
"É DO TIPO CONSTÂNCIO"
Este Constâncio é tão competente como um burro e nunca se demite ...vai lá vai.
Feitios.
kácus
Re:
Comentários 111 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub