23 de abril de 2014 às 12:07
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Economista do FMI demite-se "envergonhado"

Economista do FMI demite-se "envergonhado"

Economista Peter Doyle demitiu-se, após 20 anos no FMI, "envergonhado por ter estado associado com o Fundo", que acusa de sonegar informação.
Mariana Cabral (www.expresso.pt)
Christine Lagarde é a atual presidente do FMI Getty Christine Lagarde é a atual presidente do FMI

Peter Doyle, economista do Fundo Monetário Internacional (FMI) há 20 anos, apresentou a sua demissão no passado dia 18, numa carta, agora divulgada, com fortes críticas à organização liderada atualmente por Christine Lagarde.

"Envergonhado por ter estado associado com o Fundo", Peter Doyle dirigiu-se ao decano do conselho de administração, o egípcio Abdel Shakour Shaalan, para criticar o FMI pela falta de avisos prévios quando das crises mundiais de 2007 e 2009 - de acordo com a CNN, que teve acesso à carta.

A sonegação de informação sobre as crises, incluindo a que afeta agora a zona euro, foi considerada por Doyle como um "falhanço em toda a linha".

O economista, que coordenava os assuntos relacionados com a Suécia, a Dinamarca e Israel no departamento europeu do FMI (responsável pelo programas de resgate à Grécia, a Portugal e à Irlanda), lamenta que a falta de ação e avisos aos políticos por parte do Fundo tenham contribuído para o declínio da economia de alguns países.

Nem Lagarde escapa


Doyle também criticou o processo de seleção dos líderes da organização, que considera estar "manchado", não só por assegurar sempre um europeu na chefia, mas também pelas "desastrosas" escolhas dos últimos anos.

"Até mesmo a atual titular do cargo [Christine Lagarde] está manchada, uma vez que nem o seu género, integridade ou entusiasmo podem compensar a ilegitimidade do processo de seleção", acusou.

Os últimos três líderes do FMI demitiram-se todos antes do final dos seus mandatos. Horst Koehler saiu repentinamente em 2004 para se candidatar à presidência da Alemanha; Rodrigo Rato, ex-ministro das finanças espanhol, deixou o mandato a meio para regressar ao país natal, em 2007; e Dominique Strauss-Kahn apresentou a demissão depois de ter sido preso em maio do ano passado,acusado de ter violado uma camareira de um hotel.

Peter Doyle era muito respeitado dentro do FMI, admitiram fontes da organização que não quiseram ser identificadas, de acordo com a Reuters. O economista tornou-se o rosto das tensões ocultas dentro do Fundo, onde há quem esteja em desacordo com as condições de empréstimos à Europa, que não são as mesmas nos bailouts de outras economias emergentes.

A crescente austeridade nos países resgatados também tem sido ponto de desacordo no FMI, quando a crise na Europa já entrou no terceiro ano consecutivo.

O FMI compõe, com o Banco Central Europeu e com a Comissão Europeia, a troika, grupo de credores internacionais que resgatou Grécia, Irlanda e Portugal.

Comentários 111 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
FMI................
O FMI não é a solução mas sim o problema. Muitos países da Europa viraram a America Latina dos anos 60.... Têm que se libertar deste sistema liberal ultra ortodoxo capitalista predador de apropriação por uma minoria privada dos recursos do País, onde a chamada democracia passou a ser inimiga do povo e não um poder dele emanado, onde a iniquidade social cada vez mais se acentua.....

Isto não é a America latina outra vez!! Ver comentário
Re: FMI................ Ver comentário
economista-do-fmi-demite-se-envergonhado
É caso para dizer que não havia necessidade de tão grande austeridade. As dívidas dos Países são eternas o que é preciso é geri-las.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/04/austeridade-e-uma-ideia-perigosa-mark.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/krugman-e-layard-contra-austeridade.html
Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Como é possível ? Ver comentário
Re: Como é possível ? Ver comentário
Re: Como é possível ? Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: Sócrates,do PS, recebeu 4milhões do Freeport! Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
O Blablabal do toino Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Re: economista-do-fmi-demite-se-envergonhado Ver comentário
Uma coisa é certa
Os Economistas andam tão desacreditados como os cursos equivalentes da Lusófona.

Aqui temos o oposto : tantos estudos, tantos crânios, tanta inteligencia junta...e deixaram a economia europeia chegar a este caos?
Ninguém teve visão a mais de 2 anos?

A Europa nem tem a desculpa de alguma catástofre natural com incontastibilhões de prejuízo. Enterrou-se sozinha, a reboque de alguns interesses...
Re: Uma coisa é certa Ver comentário
Re: Uma coisa é certa Ver comentário
Re: Uma coisa é certa Ver comentário
Re: Uma coisa é certa Ver comentário
Economia simplificada! Ver comentário
Isto...
Já começa a cheirar a merda !!! Por isso é que as moscas andam em cima dela ... a sugar-lhe o que ainda resta de proveito !!!
Aquilo parece uma VACARIA ! Ver comentário
!
De facto as dívidas são eternas. A dos finais do século 19 só foi acabada de pagar já neste século 21. Não foi enterna, mas quase. A dívida que os aldrabões, vigaristas, mentirosos de corrruptos criaram nos últimos 15 anos talvez só no século 22 seja paga na totalidade. Ate lá muitos e maus anos os pagadores de impostos vão ter que gramar. Ou então lança-se uma bomba atómica e diz-se que não se paga que os credores ficam logo com as pernas a tremer. Foi a esses pulhas que o País esteve entregue durante tanto tempo e o resultado não poderia ser outro. E tão pulhas são eles como quem os defende!
Re: ! Ver comentário
Para a História do FMI. O exemplo Argentino.
O FMI está a aplicar em Portugal a mesma receita que foi imposta na Argentina. As consequênciasforamm a miseria e o empobrecimento porque tinham um calendárioi ideológico. Mas vamos aos acontecimentoos. De la Rúa tentou frear a explosão social em 19 de dezembro ao decretar o estado de sítio, mas o anúncio teve efeito contrário e dezenas de milhares de manifestantes protestaram na frente da casa do ministro da Economia, Domingo Cavallo, para exigir sua renúncia.

Cavallo havia imposto em 1º de dezembro daquele ano um gigantesco congelamento de quase 70 bilhões de dólares em depósitos bancários (corralito) e quatro dias mais tarde o FMI tirou o apoio ao governo.

No entanto, na populosa periferia de Buenos Aires e em meio a uma situação social desesperadora, multidões saqueavam dezenas de supermercados.

Um festival de música foi realizado em frente ao Congresso, convocado por entidades humanitárias, sindicais e sociais próximo à sede de governo.

Momentos antes, foi realizada pela primeira vez uma homenagem do Congresso às Mães da Praça de Maio, que em 20 de dezembro foram brutalmente reprimidas pela polícia montada na Praça de Maio, onde estas realizam sua ronda.

Em Rosário, órgãos de direitos humanos, partidos políticos de esquerda e sindicatos somaram-se ao ato central diante do Monumento à Bandeira pedindo justiça pelos dez assassinatos cometidos na província de Santa Fé (centro), segundo a Comissão de Familiares das Vítimas da repressão.

Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino. Ver comentário
Mas neste momento numa acção patriotica o Ver comentário
Re: Mas neste momento numa acção patriotica o Ver comentário
Re: Mas neste momento numa acção patriotica o Ver comentário
Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino. Ver comentário
Re: Para a História do FMI. O exemplo Argentino. Ver comentário
Cego ou estúpido
Se demorou 20 anos a descobrir as tramóias do FMI e a envergonhar-se, então ou é cego que nem uma toupeira ou muito estúpido, mas, enfim, ainda pode fazer alguma coisa para se redimir das eventuais co-responsabilidades.
Re: Cego ou estúpido Ver comentário
Não sei quem tem mais
falta de vergonha: o sujeito que pediu demissão, o próprio FMI ou nós, os leitores de uma notícia tão sem graça, como esta de hoje... Rio Grande
fmi
Fundo Metralha Internacional.
Delegação nacional, AR.
E QUE TAL NACIONALIZAR O FMI
e distribuir a massa de acordo com as maiores necessidades dos paises ?
As vezes são necessários alguns disparates.
Vigaristas,se sonegam informação!
E isso é imperdoável.Estas jogadas politicas,secretas e em função do interesse de partidos politicos,eleições e seus altos dirigentes é uma agressão ao mundo do tabalho,ao desenvolvimento dos Povos e á sua Liberdade.
A "socialista" Lagarde não engana ninguém e o Khan,outro PS está a tombos com a Justiça,por causa de ser proxeneta!
Re: Vigaristas,se sonegam informação! Ver comentário
Re: Vigaristas,se sonegam informação! Ver comentário
NO PROBLEM!
O problema é que em Portugal os politicos são desonestos, veja-se o Relvas!
os banqueiros que paguem a crise
Demorou 20 anos para se envergonhar? Toda a gente sabe a organização sinistra que é o FMI. Por que não o fez no início da crise, aproveitando para divulgar a informação que foi sonegada? Mas daqui se retira uma conclusão: a crise não apanhou ninguém de surpresa, como nos querem fazer crer. A vergonha do economista não é pela sonegação de informação, é por não conseguir suportar mais tempo a viver como um fantoche nas mãos dos criminosos da banca.
Re: os banqueiros que paguem a crise Ver comentário
Re: os banqueiros que paguem a crise Ver comentário
FMI… buuuuhh que medo
Escrevo quando a “coisa” já está pejada de comentários, com a opinião de Maomé, quando lhe falam em carne de porco.

Penso que o FMI é o mesmo que já nos “safou” por 2 vezes, o que é formado pela quase totalidade dos países do Mundo. É que é referido como um grupelho de mafiosos. Quando na administração têm assento os principais contribuintes, desde o Brasil à Noruega, ou da Rússia e USA… e muitos outros que, afinal, não passa de bandidagem.

Comentar como anónimo, deve poupar consultas de psiquiatria. A baboseira é permitida e, mesmo premiada… pelos “pares”, obviamente.

Do tal economista “envergonhado”, vejo é a pouca-vergonha de alguém que ao fim de 20 (vinte) anos , sai despeitado. Talvez a não promoção que se julgava merecedor. E talvez fosse merecedor. Faz lembrar um Manuel Maria Carrilho e a sua descoberta da verdade sobre Sócrates… quando o tacho lhe foi tirado. Um Pacheco Pereira, pelo desprezo a que Passos o votou… e tantos outros que põem a “boca-no-trombone”, quando lho querem tirar.

Quando acaba a “mama”, choram…

Bem, talvez esteja errado e o insigne economista só seja de compreensão lenta.

O FMI, quando o chamam, é porque já estão de calças na mão. Por vezes já não dá para evitar a “borrada”… o nosso caso.

O dizer mal do FMI vem do tempo que o Bloco Socialista não fazia parte. Mas já lá estão todos.
...
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
Re: FMI… buuuuhh que medo Ver comentário
"É DO TIPO CONSTÂNCIO"
Este Constâncio é tão competente como um burro e nunca se demite ...vai lá vai.
Feitios.
kácus
Re: Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub