Siga-nos

Perfil

Economia

WorldGMC

Palavra de vencedor

  • 333

Eduardo Silva faz parte da equipa Intrum Justitia/Ulp 1 que se qualificou para a segunda volta da competição e faz aqui um balanço das primeiras cinco semanas de prova.

As equipas que integram a atual edição do Global Management Challenge 2015 já tomaram a última decisão da primeira volta e a Intrum Justitia/Ulp 1 é uma das formações que vai competir na segunda volta, com início agendado para setembro. Eduardo Silva, líder desta formação de estudantes de gestão, conta que "o resultado obtido superou as nossas expetativas, dado que este é um jogo com grau de dificuldade, imprevisibilidade e detalhe muito elevado".

Na prática e ao longo da primeira volta, este participante e os seus colegas de equipa sentiram-se à frente de uma grande empresa e tiveram a oportunidade de colocar em prática o que já aprenderam na universidade. "A prova expandiu também os nossos conhecimentos uma vez que abrange as várias áreas da gestão", frisa Eduardo Silva.

Contudo e apesar do resultado obtido, a equipa Intrum Justitia/Ulp 1 não deixou de enfrentar dificuldades. A maior foi a de prever as jogadas dos adversários e Eduardo Silva e os seu colegas dedicaram horas do seu tempo a tentar prevê-las e a antecipar cenários.

"O nosso sucesso deve-se ao facto de pensarmos em todos os pormenores e de termos adquirido um grande conhecimento sobre a prova na fase de treino. Em cada jogada fizemos uma avaliação sobre a mesma e tentámos prever os comportamentos dos adversários", explica Eduardo Silva. Para este participante o Global Management Challenge deveria fazer parte dos currículos das universidades nacionais. "Todo o tecido empresarial sairia a ganhar com as competências que aqui são trabalhadas. Para além disso, este desafio faz-nos pensar em todos os aspetos de uma organização, alertando-nos para pormenores que de outra forma nos passariam despercebidos", finaliza.