Siga-nos

Perfil

Economia

WorldGMC

Leste europeu na liderança

  • 333

A Ucrânia, Polónia e Rússia estiveram presentes na finalíssima do Global Management Challenge 2014 que se realizou em abril deste ano, em Praga, na República Checa. Os líderes destes três países analisaram durante o evento a sua  participação nesta competição de estratégia e gestão.

Nos últimos anos a liderança internacional do Global Management Challenge tem sido disputada pelos países oriundos do Leste europeu, com a Rússia na dianteira. Na última final internacional foi este o país vencedor, mas também a Ucrânia e a Polónia integraram a finalíssima e ficaram entre os primeiros oito classificados, tendo alcançado respetivamente o terceiro e o sétimo lugar da tabela classificativa.

Para Alla Platonova, da equipa russa, o Global Management Challenge assume-se como «uma excelente oportunidade para apurar competências e desenvolver o pensamento analítico». O seu país sagrou-se campeão nesta final internacional e venceu pela segunda vez consecutiva. A estratégia utilizada para a vitória recaiu num estilo defensivo, com preços elevados e redução de custos. Durante o dia de prova os concorrentes russos, cinco jovens quadros, revelaram que das equipas presentes na finalíssima com que estavam a competir, nomeadamente Macau, Polónia, Ucrânia, Brasil, China, Índia e França, as formações asiáticas e a vizinha Ucrânia eram as mais competitivas. Tanto assim foi que Macau ficou em segundo lugar e a Ucrânia em terceiro.

Yevgeniy Samofal liderou a equipa ucraniana que agregava estudantes de finanças e economia internacional. No dia da semifinal explicava que a «primeira decisão é a mais importante e é crucial para obter um bom desempenho». Ao que tudo indica acertaram logo à primeira, uma vez que estiveram presentes na finalíssima. Nesta etapa final não alcançaram a vitória, mas conseguiram um bom resultado.

Já a Polónia atingiu o sétimo lugar da tabela classificativa. Numa comparação com a competição no seu país, Tomasz Luczak, chefe da formação polaca referia que «as equipas são mais fortes no cenário internacional». A equipa que liderou era formada por estudantes de economia e gestão e para este participante «o Global Management Challenge ensina a trabalhar em equipa e a tomar decisões complicadas».