Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tarifa social da eletricidade está a chegar a menos famílias do que há três anos

  • 333

Na Assembleia da República, Vítor Santos defendeu que "os operadores devem ter um papel mais ativo na divulgação da tarifa social"

João Relvas/Lusa

Número de beneficiários da tarifa social atingiu um pico de 88 mil em 2012 e desde então baixou em vez de subir, o que Vítor Santos, presidente da ERSE, o regulador da energia, vê com preocupação.

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Vítor Santos, revelou esta quarta-feira no Parlamento que o número de beneficiários da tarifa social da eletricidade atingiu o seu pico em 2012, mas desde então tem vindo a baixar, ao contrário do que era o objetivo do Governo.



A intenção do Governo em matéria de tarifa social (que foi criada já em 2010) era torná-la acessível a 600 mil famílias, ou seja, 10% do universo de clientes de eletricidade em Portugal. No entanto, indicou o presidente da ERSE, "o valor máximo (de beneficiários) da tarifa social foi de 88 mil e ocorreu em 2012".



"Face à constatação de que os valores da tarifa social em vez de crescerem até têm decrescido fizemos uma inspeção sem pré-aviso à EDP Comercial e à Galp Power para ver se estavam a ser seguidas as melhores práticas", explicou o presidente da ERSE no Parlamento.



Na Assembleia da República Vítor Santos defendeu ainda que "os operadores devem ter um papel mais ativo na divulgação da tarifa social".