Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

TAP volta a ter 70 voos semanais para o Brasil

Onze voos suspensos em período de crise, para São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte ou destinos do Nordeste, são retomados a partir de 10 de Junho. Em 2010, a TAP prevê crescer para 9 milhões de passageiros nas linhas do Brasil.

Conceição Antunes, em Pernambuco, no Brasil (www.expresso.pt)

A TAP vai retomar a 10 de Junho a operação com 67 voos semanais para o Brasil, que passarão em Julho a 70, com a abertura da linha no aeroporto de Viracopos\Campinas (São Paulo). O anúncio foi feito durante a BNTM (Brazil National Tourism Mart), feira do Nordeste brasileiro dirigida a operadores internacionais que decorre em Porto de Galinhas, estado de Pernambuco.

 

Os onze voos semanais para o Brasil que tinham sido cortados em período de crise vão assim voltar à operação normal da TAP, incidindo sobre destinos como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Brasília, Salvador, Belo Horizonte, Natal e Fortaleza.

 

No primeiro trimestre de 2010, as rotas da TAP no Brasil registaram um significativo aumento de 25%, totalizando 335 mil passageiros. O "load factor" (taxa de ocupação) passou de 66% para 84%. A expectativa da TAP em 2010 para as linhas do Brasil é de transportar 9 milhões de passageiros, o que representa um aumento de mais de 7% face ao ano passado.

 

A maioria dos passageiros transportados nos voos do Brasil (cerca de 40%) referem-se a brasileiros, 27% a portugueses e o restante a europeus de várias nacionalidades, com destaque para escandinávos que dispararam no primeiro trimestre de 2010. A crescer em flecha nas linhas da TAP, está também o tráfego de brasileiros para a Europa via Portugal.

 

"O momento que estamos a viver é uma oportunidade para levar brasileiros para o mundo, e de vender Portugal como destino", considera Luis da Gama Mór, administrador da TAP, frisando o momento positivo que vive o turismo no Brasil, reforçado com a expectativa de acolher o campeonato Mundial de Futebol em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016. Serão eventpos que "vão chamar a atenção do mundo para o Brasil e dar notoriedade à sua marca, e tudo o que for promover Brasil é bom para a TAP", salienta Gama Mór.