Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

TAP com prejuízo de €3,5 milhões em 2009

O resultado da transportadora aérea nacional deveu-se ao impacto negativo de €31,6 milhões com a retoma das ações que a Globalia detinha na Groundforce.

A TAP encerrou o ano de 2009 com um prejuízo de 3,5 milhões de euros, valor que compara com as perdas de 285 milhões de euros registadas no ano anterior, anunciou hoje o presidente executivo da companhia, em conferência de imprensa.     Na apresentação de resultados de 2008, Fernando Pinto declarou que tinha orçamentado fechar o ano de 2009 com lucros de 8,1 milhões de euros.     De acordo com a companhia aérea, "o prejuízo da TAP SGPS em 2009 deveu-se principalmente ao impacto negativo de 31,6 milhões com a retoma das ações que a Globalia detinha na Groundforce".     A TAP partilhou a Groundforce até Março de 2008 com os espanhóis da Globalia. Os 50,1% da empresa espanhola foram então comprados por três bancos nacionais (BIG, Banif e Banco Invest) e a propriedade desta participação voltou para as mãos da companhia de aviação nacional, pelo mesmo valor, 31,6 milhões de euros.  

Proveitos operacionais descem 11%

  A TAP transferiu então o controlo de gestão da Groundforce para a empresa independente Europartners, uma operação que foi submetida à autorização da Autoridade da Concorrência.     A Autoridade da Concorrência (AdC) proibiu a operação de concentração entre a TAP e a empresa de assistência em terra SPDH - Serviços Portugueses de Handling e vai obrigar a transportadora aérea a vender a empresa "em prazo considerado adequado".     Por outro lado, a TAP SA obteve lucros de 57 milhões de euros, "recuperando dos 209 milhões negativos em 2008". De acordo com a empresa, os proveitos operacionais desceram 11%, dos 2,16 mil milhões de euros em 2008 para os 1,92 mil milhões no ano passado.      Ainda assim, explica a TAP, esta descida "foi compensada pela redução no preço do combustível, que representou 294 milhões de euros". 

Redução dos custos em €201 milhões

A TAP acrescenta que ao longo de 2009 reduziu os custos em 201 milhões de euros, "permitindo à TAP, SA alcançar os lucros de 57 milhões".     O resultado operacional, que tinha sido de 156 milhões de euros negativos em 2008, passou a positivo no ano passado, ascendendo a 65 milhões de euros.   Já o EBITDAR (Lucros antes de juros, impostos, amortizações e depreciações e aluguer de frota) teve um crescimento significativo, evoluindo de 48 milhões para 262 milhões de euros em 2009. 

***Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

 

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.