Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

STCP. Trabalhadores marcam greve em protesto contra 10 despedimentos

"Estando a STCP no limite das suas capacidades operacionais, não compreendemos que se possa dar ao luxo de dispensar motoristas", refere o comunicado da comissão de trabalhadores

DR

Comissão de Trabalhadores justifica a decisão referindo que o quadro de pessoal já tem um défice de 140 motoristas.

Margarida Cardoso, com Lusa

Os trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) vão fazer quatro dias de greve - a 6, 7, 8 e 9 de janeiro - contra o despedimento de dez motoristas da empresa.

Em comunicado, a Comissão de Trabalhadores (CT) justifica a decisão referindo que o quadro de pessoal já tem um défice de 140 motoristas, o que leva que muitos serviços fiquem diariamente por realizar.

Assim, além da defesa dos postos de trabalho dos colegas cujos contratos não serão renovados, a greve visa, também, "a qualidade do serviço prestado aos utentes", diz a CT.

A decisão, que envolve todas as organizações representativas dos trabalhadores da STCP, terá também efeitos imediatos no trabalho extraordinário, por tempo indeterminado.

"Estando a STCP no limite das suas capacidades operacionais, não compreendemos que se possa dar ao luxo de dispensar motoristas", refere o comunicado.

Em novembro, um estudo da TRENMO, pedido pela Câmara do Porto a pensar no concurso público de concessão da operação na Sociedade de Transportes Coletivos do Porto, traçava um cenário de redução de pessoal para a empresa a partir de 2015. Em causa estavam 105 postos de trabalho, mas os motoristas escapavam ao corte.