Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

S&P corta rating de cinco bancos portugueses

A Standard & Poor's (S&P) reviu hoje em baixa o rating de cinco bancos portugueses, entre os quais o da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

A Standard & Poor's (S&P) reviu hoje em baixa o rating de cinco bancos portugueses, entre os quais o da Caixa Geral de Depósitos (CGD), na sequência do corte das notações financeiras da República portuguesa.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a CGD informa que "a Standard & Poor's na sequência do downgrade que efectuou aos 'ratings' de longo prazo e curto prazo da República portuguesa de A+ e A-1 para, respectivamente, A- e A-2, com outlook negativo, reviu em baixa os 'ratings' de cinco bancos portugueses".

De acordo com o comunicado, que cita a agência de notação financeira, "a redução da notação dos bancos reflete o efeito do downgrade [revisão em baixa] do 'rating' soberano sobre os bancos que detinham notação superior a A-".

Assim, os 'ratings' da CGD passaram de A+ para A- no longo prazo e de A-1 para A-2 no curto prazo, mantendo o outlook negativo.

"Também a notação atribuída ao perfil de crédito individual (SACP -- Stand-Alone Credit Profile) da CGD baixou de A para A-, com outlook negativo, notação com nível idêntico ao do rating da República", acrescenta o banco público.

O Banco Espírito Santo (BES) anunciou hoje, na CMVM, o corte dos 'ratings' pela S&P, de longo prazo de A para A- e de curto prazo de A-1 para A-2, com "outlook negativo".

Anúncio semelhante foi também comunicado ao mercado pelo Santander Totta, informando que a Standard & Poor's reviu em baixa os 'ratings' da instituição financeira de longo prazo para A e de curto prazo para A1, com "outlook negativo".

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.