Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Siderurgia Nacional admite fechar para abrir em Espanha

Custos energéticos elevados, dificuldades logísticas, taxas portuárias pouco competitivas podem ditar o encerramento da Siderurgia Nacional.

Vítor Andrade e Rita Atalaia

A Siderurgia Nacional, de capitais totalmente espanhóis e com unidades transformadoras na Maia e no Seixal, admite encerrar em Portugal e transferir a sua atividade para Espanha.

O administrador Alvaro Alvarez Amodóvar garante que a empresa já não consegue suportar os custos energéticos que considera "completamente desajustados da realidade".

"Em Espanha, onde também temos uma unidade, na Galiza, os custos por megawatt hora são 21 euros mais baixos e isso faz muita diferença", diz Alvaro Almodóvar acrescentando que ou há uma revisão dos custos energéticos para as empresas ou "simplesmente" fecham e vão "produzir para outro lado, nomeadamente para Espanha".

Leia mais na edição deste sábado do Expresso