Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Salgado: "Nunca dei instruções a ninguém para ocultar resultados do grupo"

FOTO NUNO FOX

Banqueiro deslocou-se à comissão parlamentar de inquérito ao caso BES, esta terça-feira. Depois de uma intervenção inicial superior a uma hora, começou a responder às perguntas dos deputados.

Anabela Campos e Isabel Vicente

O ex-presidente do BES assegura que nunca deu instruções a ninguém para ocultar ou manipular contas do Grupo Espírito Santo. E sublinhou: "Não dei instrução para ocultação passivos [na Espírito Santo Internacional] ao dr. Machado da Cruz [o contabilista]". 

O ex-presidente do BES afirmou, em resposta ao deputado do PSD Carlos Abreu Amorim, que quem pediu a demissão do cargo foi Machado da Cruz, o contabilista da Espírito Santo Internacional. "Machado da Cruz prestou serviços no grupo durante 20 anos", disse.

"Ninguém da administração do BES, do GES ou da família (Espírito Santo) obteve qualquer benefício com o que aconteceu, ao contrário do que foi veiculado por alguns órgãos de comunicação social", tinha dito Ricardo Salgado no final da sua intervenção de uma hora.

Salgado adiantou, em resposta ao deputado do PS Pedro Nuno Santos, que disse às autoridades no Luxemburgo que "Machado da Cruz informava sistematicamente que não era preciso consolidar as contas (do grupo) porque não eram sociedades cotadas".