Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Salgado atira para Angola responsabilidade pelos problemas do BESA

"Não era o departamento de risco português que devia analisar os riscos angolanos, era o departamento de risco angolano. E este foi pervertido", explicou Ricardo Salgado

Tiago Miranda

O banqueiro e ex-presidente do BES considera "muito mau" o que ocorreu no BES Angola, mas esclarece que "não era o departamento de risco português que devia analisar os riscos angolanos", mas a equipa de gestão do BESA, liderada por Álvaro Sobrinho.

"Foi muito mau" o que ocorreu no BESA, afirma Ricardo Salgado em resposta à questão colocada pelo Miguel Tiago, do PCP, na comissão de inquérito desta terça-feira na Assembleia da República.

O deputado do PCP pedira explicações a Ricardo Salgado sobre as perdas de cinco mil milhões de euros, resultantes das provisões a 100% de clientes que estão entre os 15 maiores do BES e cujos nomes não foram revelados. Revela-se surpreendido com as declarações de Salgado, ao afirmar que tinha uma boa equipa de avaliação de risco, quando "houve clientes [em Angola] que levaram o crédito sem pagar".

"Não era o departamento de risco português que devia analisar os riscos angolanos, era o departamento de risco angolano. E este foi pervertido", explica o ex-banqueiro na Assembleia da República. "E o Dr. Álvaro Sobrinho refere, como se lê num artigo do Expresso, que não cumpriu com as regras da supervisão".