Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Salgado acaba intervenção de uma hora com palavras dirigidas a Soares, Cavaco e aos revolucionários de Abril

FOTO JOSÉ CARIA

Na última parte da sua intervenção na Assembleia da República, Ricardo Salgado distribuiu elogios a diversas personalidades.  

Mais de uma hora depois de ter começado a falar ininterruptamente, Ricardo Salgado acabou a sua intervenção inicial na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES com referências ao papel que "estadistas" como Mário Soares e Cavaco Silva tiveram no regresso do Grupo Espírito Santo (GES) a Portugal, nos anos 80, no pós-25 de Abril. "Foram essenciais", disse o ex-presidente do BES, esta terça-feira.

Ricardo Salgado considerou ainda que "mesmo os revolucionários de Abril nunca sentiram a necessidade de apagar o nome (do Banco Espírito Santo)" durante as alterações ocorridas no âmbito da mudança de regime político no país. 

O ex-presidente do BES terminou a sua intervenção perante a comissão de inquérito, na Assembleia da República, com palavras de enaltecimento a diversas personalidades, referindo ainda o papel "do professor Ernâni Lopes", por ter reconhecido o GES como "um grupo estrutural".