Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sabe porque é que os portugueses são pouco produtivos? A culpa é dos engarrafamentos.

  • 333

O trabalho flexível cresceu nos últimos cinco anos, mas a produtividade parece ser travada pela dificuldade em encontrar o local de trabalho ideal. Estas são algumas das conclusões do estudo realizado pela Regus Business Centers, que identifica os principais inimigos da produtividade dos portugueses e não só.

Constança Lameiras

Estão identificados os inimigos da produtividade portuguesa: os engarrafamentos. É isso que identificam 51% dos inquiridos pela Regus. As chamadas de telemarketing surgem como a segunda causa que desconcentra os trabalhadores portugueses (45%).

Os resultados foram obtidos na sequência de um estudo desenvolvido pela Regus Business Centers, que entrevistou em Julho de 2014 mais de 22 mil trabalhadores de 100 países, incluindo Portugal.

A nível internacional, os trabalhadores inquiridos apontam também como inimigos da produtividade os engarrafamentos (56%), a que se seguem outros fatores como as falhas das tecnologias de Informação (43%), as reuniões demoradas (40%) e os atrasos nos transportes (26%).

No que respeita a Portugal, o estudo da Regus refere ainda que encontrar o local de trabalho ideal pode não ser uma tarefa fácil. Existem várias opções disponíveis para aqueles que querem adotar uma aproximação mais flexível ao trabalho. Para 51% dos profissionais portugueses os business centers são o local ideal para trabalhar de forma produtiva fora do escritório.

Trabalhar em casa é também uma solução possível. No entanto, apenas 30% dos portugueses considera essa alternativa favorável à produtividade. O cenário modifica-se para aqueles que têm um escritório profissional em casa, onde podem trabalhar fora da empresa. Com um escritório pessoal no local de habitação, 60% dos portugueses inquiridos considera esta solução produtiva.

Os lounges de grupos profissionais ou associações registaram uma posição baixa, o que, segundo o estudo, sugere que estes locais são melhores para networking do que para trabalhar.

O desafio está em encontrar a harmonia perfeita entre local de trabalho e produtividade. Para  já, chegar a um business center ou ao escritório pessoal em casa, sem trânsito e sem interrupções de chamadas de telemarketing, parece ser o cenário ideal para portugueses produtivos.