Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Risco de bancarrota em Portugal baixa

O risco de default português desceu para perto de 25% e o país baixou para o 8º lugar no clube mundial do risco, depois de algum sobe e desce. A Grécia voltou ao 1º lugar. Irlanda e Espanha também inverteram a tendência de alta de ontem

Jorge Nascimento Rodrigues (www.expresso.pt)

O risco de bancarrota portuguesa abrandou hoje, segundo o monitor de probabilidade de default (incumprimento) das dívidas soberanas de mais de 60 países divulgado pela CMA DataVision.

O risco português fechou o dia perto dos 25%, depois de ter "acordado" às primeira horas da manhã  acima dos 29%. Esta baixa permitiu a Portugal descer durante o dia três degraus, invertendo a tendência de ontem, quando ficou em 6º lugar. Mas, no fecho do dia, acabou por ficar no 8º lugar no clube de maior risco, apesar de ter chegado a descer para 9º. Uma dia de sobe e desce, que só revela a enorme volatilidade destas avaliações de risco.

A situação na Grécia melhorou também. O risco de bancarrota subira para mais de 50% durante a manhã, mas baixou fixando-se nos 44,85%, um nível de risco inferior ao da terça-feira negra. Também a Grécia andou no sobe e desce, tendo descido ao final da tarde para 2º lugar, mas voltando, no fecho, para o 1º lugar do clube de maior risco.

A Irlanda baixou de um risco de 20%, com dois dos seus bancos (Allied Irish Banks e Bank of Irelanda - este último não é o banco central irlandês) e uma seguradora (Irish Life) sob forte ataque, para 17,55%. A Espanha, apesar de ter visto hoje a Standard & Poor's baixar o seu rating de AA+ para AA, conseguiu sair da proximidade da "linha Maginot" dos 16%. Fechou nos 15,22%