Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Rafael Mora sai da Ongoing

  • 333

O vice-presidente da Ongoing, Rafael Mora, renunciou a todos os cargos que tinha na empresa. Mas vai manter-se na PT SGPS e na Oi, e assegura que é uma "saída pacífica"

Anabela Campos

Rafael Mora demitiu-se no final do mês passado, em fevereiro, de todos os cargos que tinha na Ongoing, alegando precisar de tempo por causa das exigências da PT e da Oi, avançou o Jornal de Negócios e confirmou o Expresso junto do próprio.

"Podemos ter ideias diferentes para os projetos, mas eu saio a bem. É saída pacífica, não há zangas", assegura Rafael Mora em declarações ao Expresso. O gestor diz que saiu da empresa no final do mês de fevereiro.

Mora tem uma muito pequena participação na R.S. Holding, empresa que controla a Ongoing, e para já irá mantê-la. "Se alguém, algum dia, quiser a minha participação ou a família quiser aumentar para 100% não há problema nenhum, estarei disponível para vender", acrescenta.

O gestor deixa assim de exercer as funções de vice-presidente do conselho de administração e da comissão executiva da Ongoing, mantendo-se como administrador da Oi e da PT SGPS e ligado à Web Spectator, empresa que comercializa tecnologia que permite contabilizar o tempo que cada notícia é visualizada na Interntet, onde tem uma posição de 10%. A Ongoing é presidida por Nuno Vasconcellos, filho de Isabel dos Santos, herdeira da Sociedade Nacional de Sabões.

Rafael Mora tornou-se administrador da Ongoing em 2006, na altura em que a empresa ganhou visibilidade, por causa da oferta pública de aquisição (OPA) da Sonaecom sobre a PT. A RS Holding, empresa que controla a Ongoing, tem 7,5% da PT e é dona do Diário Económico.

Rafael Mora foi um dos administradores da PT que defendeu a fusão entre a operadora portuguesa e brasileira Oi, e um dos rostos a assumiu protagonismo na PT SGPS, depois do colapso do BES e do ruinoso investimento da empresa na Rioforte. Afirma que irá agora passar mais tempo no Brasil, onde já está regularmente.

Espanhol, Rafael Mora nasceu em Granada. Trabalha há anos com Nuno Vasconcellos, com quem trouxe para Portugal a consultora Heidricks & Strugulles. Mora foi um dos fundadores do movimento Compromisso Portugal.