Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Profissionais de marketing, vendas, banca e finanças ganham mais

Um estudo sobre remunerações em Portugal revela que os salários mais altos estão no marketing, vendas, banca e finanças. O setor das tecnologias é dos mais estáveis.

Os setores de marketing, vendas, banca e finanças são dos que melhor pagam atualmente em Portugal, com salários que podem ir até aos 130 mil euros por ano, num momento em que as empresas privilegiam as áreas comerciais.

Esta é uma das conclusões dos Estudos de Remuneração para 2011 da consultora especializada em seleção e recrutamento Michael Page Portugal, segundo o qual as tendências de remuneração refletem a conjuntura difícil que se vive atualmente no país.

Apesar disso, o diretor-geral da Michael Page Portugal, Álvaro Fernandez, sublinhou que continuam a existir determinados setores de atividade, profissões e funções que "não só resistem incólumes à crise como inclusivamente crescem e evoluem, tendência que se reflete também muitas vezes nos níveis salariais" praticados.

Marketing e finanças melhores pagadores

É o que se passa com as tecnologias de informação, setor que, à semelhança dos últimos anos, continua a ser dos mais estáveis e um dos únicos a criar emprego, com as novas tecnologias, redes sociais e as plataformas digitais a assumir maior importância.

O estudo frisa, contudo, que este crescimento não significa uma média de salários particularmente elevada, rondando a média de salário de um técnico de sistemas 13.500 euros por ano. Ainda assim, um director de desenvolvimento pode ganhar 98.500 euros.

Já o marketing e finanças são os melhores pagadores, sendo os diretores financeiros os que melhor recebem podendo ultrapassar os 110 mil euros anuais sobretudo se tiverem mais de dez anos de experiência e trabalharem numa empresa cujo volume de negócios exceda os três mil milhões de euros. Também os responsáveis por tesouraria podem aspirar a receber mais de 120 mil euros.

"O negócio das empresas está cada vez mais orientado para os resultados a curto e médio prazo. Essa preocupação estratégica é demonstrada pelas remunerações e benefícios atribuídos a cargos de topo nas áreas do marketing, comercial e vendas", refere o documento.

O salário de um diretor de marketing pode chegar aos 120 mil euros anuais, o diretor comercial aos 130 mil euros e o diretor de vendas aos 110 mil euros, adianta o estudo, lembrando que "existem incentivos acrescidos para profissionais que consigam dinamizar de forma agressiva o negócio das empresas".

Aumento dos contratos a termo

A atual situação económico-financeira de Portugal e o cenário de instabilidade do negócio justificam também o aumento dos contratos a termo e a importância da disponibilidade para a mudança.

As empresas "não só estão mais orientadas para os resultados" como são cada vez "mais criteriosas e exigentes no recrutamento", sendo os estudos superiores ou pós-graduações e mestrados nas áreas de engenharia, e sobretudo gestão, cada vez mais requisitados.

Já os setores mais procurados são os do consumo, retalho, telecomunicações, tecnologia e serviços financeiros, apesar de na maioria dos casos as funções com salários mais elevados não corresponderem a estes setores.

O estudo da Michael Page analisou informação de 11 setores de atividade com base na dimensão da empresa e no nível de responsabilidade do cargo.