Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal vence a 'guerra da cerâmica' contra a China

A Comissão Europeia aprovou a proposta portuguesa de tributar a loiça cerâmica chinesa que entra na União Europeia, aplicando-lhe taxas alfandegárias que vão até 58,6%

J. F. Palma-Ferreira (www.expresso.pt)

Marcelo Sousa, vice-presidente da Associação Portuguesa da Indústria de Cerâmica (APICER) confirmou ao Expresso que, a partir da próxima sexta-feira, 16 de novembro, serão cobradas taxas - que vão até 58,6% - às loiças cerâmicas chinesas que entrem na União Europeia.

"Foi uma vitória importante para Portugal, que é o maior produtor europeu de loiças cerâmicas", considera Marcelo Sousa. A Comissão Europeia decidiu aplicar as taxas de importação a estes produtos chineses apesar da votação sobre o assunto não ter sido favorável a esta tributação, pois "houve 14 países que votaram contra e apenas 13 que foram a favor destas taxas aplicadas à loiça chinesa", referiu Marcelo Sousa.

A partir da próxima sexta-feira, a loiça cerâmica portuguesa passa a ser muito mais competitiva nos países da União Europeia.