Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Economia

Passos promete menos impostos em 2015

  • 333

Primeiro-ministro diz que a economia deverá crescer a partir de 2013, embora admita que o desemprego ainda vá crescer até lá.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirma que quer cobrar menos impostos aos portugueses até 2015 e antevê o crescimento da economia a partir de 2013, em entrevista hoje publicada pelo "Correio da Manhã".



"Queremos, até 2015, que o Estado vá buscar menos recursos do que tem ido buscar aos portugueses nos últimos 10 anos", diz o primeiro-ministro quando questionado sobre as características do país que naquela data quer entregar aos eleitores.



Pedro Passos Coelho insiste na necessidade da poupança: "Se o Estado conseguir gastar menos, sem pôr em causa o essencial das políticas públicas na área social, e por essa razão não precisar de ir buscar tantos impostos aos portugueses, significa que eles ficam livres para realizar mais poupanças, que utilizarão via sistema financeiro, para financiar o crescimento da economia e do emprego".



Aumento das exportações portuguesas

O chefe do Governo espera que Portugal abandone a palavra "recessão" e a economia comece a crescer a partir de 2013, embora admita que o desemprego ainda vai crescer até lá.



"Não tenho nenhum prazer em dizer aos portugueses que vamos ter recessão e desemprego. O que quero garantir é que não há nenhuma outra maneira de Portugal voltar a crescer sem primeiro pôr as suas contas na ordem e gastar menos do que gastava", refere Passos Coelho, relativamente às medidas de austeridade.



O primeiro-ministro diz que a perspetiva da economia mundial não é de recessão, pelo que Portugal deve aumentar as exportações para os Estados Unidos da América, para a América Latina e o Oriente. Para a Europa, Portugal exporta mais de 75%.