Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Papel comercial do GES: solução estima perdas de 50%

  • 333

A última proposta do Novo Banco para pagar aos clientes de retalho do BES/Novo Banco com papel comercial do GES prevê uma perda de 50% nas aplicações feitas e um depósitos a prazo de 10 anos. Banco de Portugal e Novo Banco ultimam solução, embora não haja ainda fumo branco. Contactada, a associação dos clientes lesados considera a proposta "inaceitável".

O Banco de Portugal e o Novo Banco estão desde a última semana a tentar fechar uma proposta para resolver o problema do papel comercial do GES colocado aos balcões do BES.  A ideia era que a solução fosse anunciada antes da audição do governador do Banco de Portugal, que acontece esta terça-feira, pelas 15h00. 

A proposta envolve uma perda entre os 40% e os 50% das aplicações e o capital recuperado seria colocado num depósito a prazo a 10 anos, segundo apurou o Expresso. Outra hipótese, também equacionada, passaria pela subscrição de obrigações do Novo Banco com uma taxa anual de 5%, também pelo período de 10 anos.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), soube o Expresso, não concorda com esta solução. Desde o início do discussão deste dossier que defende o pagamento aos clientes.  

A reação imediata dos clientes: "Inaceitável" 

Um dos representantes da Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC), Ricardo Ângelo, afirma ao Expresso que esta proposta "é uma afronta" e é "inaceitável". Propor perdas de 50% ou mesmo 40% é uma oferta ridicula e vai beneficiar quem tem mais dinheiro", acrescenta.

O Expresso já havia notíciado que estavam a ser feitos esforços no sentido de se chegar a um acordo antes da ida de Carlos Costa à comissão parlamentar de inquérito.