Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Papel comercial do GES mostrava contas pujantes - mas falsas

Investidores financiaram a Espírito Santo International com base numa nota informativa que mostrava uma situação líquida positiva. Meses depois soube-se que aquela informação era falsa. 

Documento: Nota Informativa de programa de papel comercial da Espírito Santo International Entidade colocadora: BES Líder e Agente Pagador: BES Investimento Data: 25 de setembro de 2013

 

O Papel Comercial da ES International serviu para financiamento de curto prazo do Grupo Espírito Santo. Os investidores fizeram-no com base numa Nota Informativa que, além de explicar a atividade do grupo, listava riscos e publicava as contas da empresa. Meses mais tarde, saber-se-ia que aquelas contas não eram verdadeiras, pois ocultavam um "buraco" de quase 2,5 mil milhões de euros.

Na Nota Informativa, o BES e o BESI deixam claro que não assumem responsabilidade pela informação disponibilizada. Logo na página 3, os bancos escrevem que não assumem compromissos nem garantias "quanto à suficiência, veracidade, objetividade e atualidade" da informação publicada, nem fazem "juízo de valor quanto à situação económica e financeira" da ESI. Na verdade, a ESI já estava falida naquela altura, mas tal era desconhecido do público e dos investidores. 

A nota informativa do papel comercial faz uma descrição das áreas de atividade das empresas da ESI e publica as contas então disponíveis da ESI, as de 2012. O relatório mostra uma situação tranquila: ativos totais de 4,3 mil milhões de euros e passivos totais de 3,4 mil milhões de euros, o que resultava num capital próprio positivo em 850 milhões de euros. Na verdade, tudo isto era falso. As situação era altamente negativa. Quem investiu em papel comercial e leu a nota informativa foi levado ao engano.

Ao longo da comissão parlamentar de inquérito que decorre, várias pessoas têm vindo a dizer que participavam nos órgãos sociais da ESI mas não tomavam decisões nem tinham conhecimento do descalabro das suas contas. Todos os outros apontam para Ricardo Salgado, que por sua vez apontou para o contabilista Francisco Machado da Cruz. Na nota informativa estão listados os 17 administradores da ESI - e o contabilista. 

O Expresso Diário publicou um trabalho de análise completo ao documento aqui. Os Ficheiros BES acrescentam aqui a publicação em versão fac-símile da Nota Informativa. 

 

SE NÃO CONSEGUIR VISUALIZAR O PDF, CLIQUE AQUI

OS FICHEIROS BES SÃO UMA INICIATIVA EDITORIAL DO EXPRESSO, DE DIVULGAÇÃO DE DOCUMENTOS CONFIDENCIAIS ESSENCIAIS PARA A COMPREENSÃO DO CASO ESPÍRITO SANTO. PARA LER MAIS FICHEIROS BES, CARREGUE AQUI.