Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Pacheco de Melo abandona administração da PT SGPS

  • 333

FOTO António Cotrim/Lusa

O ex-CFO da Portugal Telecom renunciou esta quarta-feira ao cargo de membro do Conselho de Administração da PT SGPS.

Raquel Pinto

Luis Pacheco de Melo, um dos nomes já ouvidos na exaustiva comissão parlamentar de inquérito à gestão do Banco Espírito Santo e Grupo Espírito Santo (GES), deixa agora o Conselho de Administração da PT SGPS, depois de já ter perdido outras responsabilidades.

"A Portugal Telecom, SGPS S.A. ("PT SGPS") anuncia que Luís Pacheco de Melo renunciou, a 18 de março de 2015, ao respetivo cargo de membro do Conselho de Administração da PT SGPS", lê-se num comunicado divulgado na noite desta quarta-feira pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. 

Ex-administrador financeiro (CFO) da Portugal Telecom, Pacheco de Melo é um dos nomes envolvidos no escândalo do investimento da PT em papel comercial da Rio Forte, 'holding' do GES, num montante de 847 milhões de euros.

Na audição na Assembleia da República a 5 de março, Pacheco de Melo imputou responsabilidades a Henrique Granadeiro, referindo que a ordem para o globalidade do investimento partiu do ex-presidente. A versão contraria aquela que foi dada pelo próprio Granadeiro aos deputados dias antes. Assumiu ter sido responsável apenas pela transferência de 200 milhões do bolo do investimento em dívida da Rio Forte, tendo o restante sido tratado por "outros".