Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

"Os bónus existem quando há resultados que os justifiquem"

Presidente do BCP, Carlos Santos Ferreira, explica aos accionistas que "não há bónus para ninguém" porque "os bónus só existem quando há resultados que os justifiquem", a propósito dos protestos dos sindicatos e de questões colocadas por accionistas.

Isabel Vicente (www.expresso.pt)

Num tom inflamado, carlos Santos Ferreira fez questão de sublinhar na Assembleia Geral do BCP que gostaria de atribuir bónus a todos os colaboradores porque "todos os colaboradores se esforçaram para atingir melhores resultados", mas que os resultados alcançados ainda não justificam a atribuição de bónus.

Carslos Santos Ferreira explicou ainda que o banco "não despediu ninguém e efectivou 256 contratos a prazo em definitivos, mantendo um dos melhores sistemas de saúde do país no sector".

Acrescentou ainda que "não estamos a falar de pessoas demasiado desgraçadas", explicando que o Acordo Colectivo do BCP paga acima da tabela para quase todos os níveis . "Estamos perante uma casa que paga mais do que a sua própria tabela". Mas quando "não se ganha não se distribui", embora "tenha consciência do que significa para os colaboradores não receberem bónus", disse Carlos Santos Ferreira, recordando que também a administração não recebe bónus desde que tomou posse.

O presidente do BCP afirmou, no entanto, que "houve atribuição de dois milhões de euros de bónus a alguns colaboradores da rede comercial", embora reconheça que " esta situação não ajuda porque os aumentos salariais acordados também não são significativos.