Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Onde está o contabilista? "Não fui eu que o fiz desaparecer"

"Não o vejo há muito tempo. Está em parte incerta. Não o encontrei. Não fui eu que o fiz desaparecer", disse Ricardo Salgado esta terça-feira, na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES.

Ricardo Salgado garante que não sabe do paradeiro do contabilista Francisco Machado da Cruz, a quem o ex-líder do BES atribuiu a responsabilidade pela ocultação dos passivos do grupo.

"Machado da Cruz vivia uma parte na Suíça, outra parte nos EUA. Não o vejo há muito tempo. Está em parte incerta. Não o encontrei. Não fui eu que o fiz desaparecer", afirmou Salgado em tom de ironia, na comissão de inquérito parlamentar ao GES e ao BES.

De acordo com o banqueiro, Machado da Cruz passava a maior parte do tempo nos EUA, tendo sido uma "surpresa" o que sucedeu. "O doutor Machado da Cruz tratava do imobiliário na Flórida, nos EUA. Não sei explicar-lhe exatamente o que é que aconteceu. Foi sempre um elemento muito considerado dentro do grupo, pelo que foi uma surpresa para nós todos", declarou.

Salgado voltou a repetir que nunca deu instruções para o contabilista esconder passivos na Espírito Santo International (ESI). E lamenta o fim do BES: "Não sei explicar o que mudou, o que sei é que me parece um erro a destruição do BES, a resolução. Veremos mais para a frente o que aconteceu", concluiu.