Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Oi quer vender PT até junho de 2015 e África até ao final do ano

A brasileira Oi espera concluir a venda da PT Portugal no primeiro semestre de 2015 e a alienar os ativos africanos do operador português, entre eles a angolana Unitel, na segunda metade do próximo ano.

Anabela Campos

Bayard Gontijo, presidente executivo da Oi, admite, em declarações à Reuters Brasil, que a operadora brasileira está a ponderar suspender algumas condições acordadas com os credores obrigacionistas, nomeadamente as que estabelecem os rácios da dívida, e já agendou uma reunião para o efeito para o dia 26 de janeiro. O gestor esclarece que o dinheiro da venda da PT Portugal e dos ativos africanos não deverá ser usado para cumprir os termos acordados com os credores.

Não é ainda claro para a Oi como irá participar no processo de consolidação no mercado brasileiro, se irá envolver capital ou outro modelo. "Quero tempo para usar o nosso dinheiro da forma mais eficaz. Se for para pagar a dívida então vamos ter tempo para pagar a dívida mais cara. Se for para uma fusão, então vamos usar o nosso dinheiro eficazmente", diz o responsável.

A Oi, recorde-se, já decidiu vender a PT Portugal à francesa Altice, uma operação que terá no entanto de ter a luz verde da assembleia geral (AG) da PT SGPS. A AG da PT SGPS está marcada para o dia 12 de janeiro. A Altice oferece 7,4 mil milhões de euros pela PT Portugal.

Em cima da mesa está ainda a oferta pública de aquisição (OPA) da angolana Isabel dos Santos, que oferece 1,35 euros por ação, num valor global de 1,2 mil milhões de euros. Uma oferta que poderá ser retirada se entretanto a PT Portugal for vendida.

O representante de Isabel dos Santos, Mário Silva, diz que a oferta da empresária angolana pressupõe a manutenção de um operador de língua portuguesa, a abertura parcial do capital PT Portugal e o apoio a um futuro aumento de capital da Oi.