Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Nokia acorda compra da Alcatel-Lucent por 15,6 mil milhões de euros

  • 333

O novo grupo vai estar sediado na Finlândia e pretende ser "líder na inovação de tecnologia e serviços da próxima geração". O acordo deverá estar finalizado no início de 2016.

As negociações entre a Nokia e a Alcatel-Lucent resultaram no anúncio da intenção de fusão entre as duas empresas. No comunicado divulgado no site da Nokia, pode ler-se que as empresas pretendem criar uma companhia "líder na inovação de tecnologia e de serviços da próxima geração".

Segundo o comunicado, as duas empresas assinaram um "memorando de entendimento, segundo o qual a Nokia fará uma oferta pela totalidade das ações emitidas pela Alcatel numa oferta pública de aquisição em França e nos Estados Unidos".

O novo grupo, Nokia Corporation, será detido em 66,5% pelos atuais acionistas da Nokia e em 33,5% pelos da Alcatel. Com sede na Finlândia e uma "forte presença em França", o grupo vai contar com a atual equipa da Nokia para a gestão, nomeadamente com Risto Siilasmaa como presidente e Rajeey Suri como presidente executivo. O conselho de administração vai ser constituído por nove ou dez elementos, entre os quais três são da Alcatel-Lucent, sendo que um irá ocupar o cargo de vice-presidente.

Com esta transação avaliada em 15,6 mil milhões de euros, que deverá estar concluída no início de 2016, as empresas vão ter sinergias de custos operacionais de aproximadamente 900 milhões de euros em 2019.

Com base nos últimos resultados financeiros de 2014, as vendas líquidas conjuntas estimadas são de cerca de 25,9 mil milhões de euros. Os lucros atingem os 2,3 mil milhões de euros e o investimento em investigação e desenvolvimento será de 4,7 mil milhões de euros.

Segundo o comunicado, para Rajeey Suri, presidente executivo da Nokia, há entre as duas empresas "uma complementaridade de tecnologias enorme e um portefólio necessário para implementar a internet das coisas e a transição para a cloud. Teremos uma forte presença em todo o mundo, incluindo posições de liderança nos Estados Unidos e na China".

Para Michel Combes, presidente executivo da Alcatel-Lucent, esta "união da Nokia e da Alcatel Lucent vai acelerar a nossa visão estratégica, dando-nos a força financeira e a escala crítica para alcançar a nossa transformação e investir e desenvolver a próxima geração de tecnologia de redes".

O acordo de fusão das duas empresas visa ainda a criação de um fundo de investimento de 100 milhões de euros para startups em França, especializadas na Internet. O Governo francês já fez saber que vai apoiar o negócio, garantindo que não haverá uma redução do número de postos de trabalho.