Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Metalomecânica de Ourém instala fábrica em Marrocos

  • 333

A Fametal, de Ourém, alia-se a conglomerado do Qatar para instalar uma base fabril em Marrocos. O investimento é de cinco milhões de euros.

A metalomecânica Fametal, de Ourém, vai  instalar em Marrocos a sua primeira base fabril no exterior que envolverá um investimento de cinco milhões de euros.

A fábrica ficará nos arredores de Casablanca e contará com um  parceiro árabe  - a Qatar Ingenierie & Construction Company, um conglomerado que opera construção civil e obras públicas. A Fametal ficará com 49% do capital da nova sociedade, a Fim-etal.  No início, a Fim-etal fornecerá as obras que a Qatar Ingenierie desenvolve nos mercados do Magrebe.

A relação entre as duas empresas começara com fornecimentos Fametal para as empreitadas que a multinacional árabe tem em curso no Norte de África.  Nesta aliança, a Fametal aceitou ficar minoritária "porque acreditamos no mercado e no parceiro escolhido e aceitámos trocar a maioria do capital pela gerência da fábrica", diz Hélder Frade, presidente executivo da Fim-etal.

Produção de 12 milhões

O gestor verifica "um potencial enorme no mercado do Magrebe", contando que em velocidade cruzeiro (2017/2018) a nova fábrica esteja a faturar 12 milhões de euros por ano.

A Fametal replica a operação portuguesa, fabricando e montando todas as estruturas que utilizam metal: fábricas, pavilhões, pontes e viadutos ou prédios de habitação.   A sua especialidade é fazer  "soluções por medida", adaptando os projetos aos clientes.

Este é o primeiro investimento fabril, mas a Fapetal conta com sociedades comerciais em mercados externos, como a França (faz no país 20% da faturação) e em países africanos. Na Guiné Bissau estuda uma parceria para a construção  de pavilhões e armazéns para um grupo logístico. A Colômbia, e mais recentemente a Bolívia, são outros dos destinos das exportações e montagens da Fametal.

  A construção metálica em Portugal tem vindo nos últimos anos a afirmar-se como um motor de inovação e de internacionalização da indústria portuguesa. As exportações têm crescido ao rtimo de 30% ao ano, representando quase 1% do Produto Interno Bruto português(1500 milhões de euros em 2014)