Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Maioria das ações a caír na Bolsa de Lisboa

  • 333

As ações da Galp Energia e do BPI lideram esta terça-feira as descidas na praça lisboeta, onde também caíram a Sonae SGPS, Banif, Mota-Engil e BCP.

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, estava hoje ao início da manhã em baixa, com as ações da Galp Energia e do BPI a liderarem as descidas.

Cerca das 9h25 em Lisboa, o PSI20, indice que inclui 18 empresas nacionais cotadas, estava a cair 1,25% para 5.615,67 pontos, com 16 empresas a negociarem em terreno negativo, uma estável e uma a descer.

As ações da Galp Energia e do BPI eram as que mais se desvalorizavam, estando a cair 2,71% e 2,59%, respetivamente, e valendo, por esta ordem, 9,967 euros e 1,467 euros.            

O Caixabank reafirmou na sexta-feira que mantém a intenção de concretizar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI ao preço de 1,329 euros por ação, valor que considera "adequado", e recusa avaliar uma "eventual fusão" daquele banco com o BCP.    

A posição Caixabank surgiu um dia depois do Conselho de Administração do Banco BPI ter considerado que o preço da OPA lançada pelo CaixaBank sobre aquela entidade "não reflete o valor atual" do banco e não partilha com os acionistas as sinergias anunciadas.

Segundo este órgão, presidido por Artur Santos Silva, "o preço que reflete o valor total atual do BPI é de 2,04 euros por ação", especificando que, dentro deste valor unitário por título, 1,12 euros correspondem à valorização da atividade doméstica e 0,92 euros são relativos à atividade internacional do banco.

Os 'papéis' da Sonae SGPS, Banif, Mota-Engil e BCP também estavam a registar recuos de mais de 1,1%.

Negociações da Grécia "arrefecem" bolsas europeias

Entretanto, as principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, preocupadas com as negociações entre a Grécia e os parceiros europeus, depois do arranque do programa de estímulos do Banco Central Europeu (BCE).

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na segunda-feira, com o Dow Jones a subir 0,78%, para 17.995,72 pontos, depois de ter subido a 02 de março até aos 18.288,63 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,0796 dólares, contra 1,0848 dólares do fecho de segunda-feira.

Os mercados esperam desenvolvimentos das negociações entre a Grécia e os parceiros europeus, depois de durante várias sessões terem acreditado que Atenas vai acabar por precisar de um terceiro resgate de um valor de até 50.000 milhões de euros.

A Grécia e os parceiros europeus iniciam na quarta-feira as negociações sobre as reformas que Atenas deverá adotar em contrapartida do prolongamento até junho do programa de assistência financeira ao país, que não terá antecipações financeiras senão quando for alcançado um acordo global.

Hoje, os ministros da Economia e das Finanças da União Europeia debatem a proposta da Comissão Europeia de dar mais dois anos à França para baixar o défice e os desequilíbrios macroeconómicos de vários países, incluíndo Portugal.