Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Economia

Lucro do Banco de Portugal cai 85%

  • 333

O Banco de Portugal registou um lucro de 31 milhões de euros em 2011, menos 85,12% do que 2010. Para isso contribuiu o aumento das provisões que cresceram cerca de 300 milhões para 460 milhões de euros.

Isabel Vicente (www.expresso.pt)

As contas do Banco de Portugal em 2011  foram afetadas pela constituição de provisões para riscos de crédito que somaram 460 milhões de euros em 2011, quando em 2010 ascenderam a 163 milhões de euros. Ou seja, o reforço de provisões cresceu 182,03%.

O aumento de provisões segue uma política prudencial de gestão, e embora os lucros tenham descido, o banco central acabou por pagar mais impostos porque as provisões ficam registadas como reservas e por isso não são fiscalmente dedutíveis. Em impostos o supervisor pagou, em 2011,  201 milhões de euros ao Estado, mais 120 milhões do que no ano anterior (80 milhões).

Apesar de o número de funcionários ter aumentado 2,5% para 1689 colaboradores, os custos com o pessoal desceram de 121 milhões para 111 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 8,26%.

Quanto aos ativos sob gestão, reduziram-se de 19,1 mil milhões em 2010 para 16 mil milhões em 2011. Para isso concorreu a venda de ativos com menor rentabilidade. 15,6 mil milhões dizem respeito a ativos relativos a títulos (em particular títulos de dívida pública).   

Reservas de ouro

No que diz respeito às reservas de ouro portuguesas, o seu valor cresceu de 12,9 mil milhões em 2010, para 14,9 mil milhões em 2011. Uma valorização que nada teve a ver com a compra de mais ouro, mas sim à sua valorização no mercado, já que o stock se manteve inalterado.