Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lagarde avisa Grécia. Adiar pagamentos não faz parte da história do FMI

  • 333

FOTO NICHOLAS KAMM/AFP/Getty Images

"Nunca tivemos nenhuma economia desenvolvida a pedir para adiar pagamentos", lembra a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional que insiste que o país deve manter o caminho das reformas em vez de "acordos de última hora".

Raquel Pinto

Raquel Pinto

Jornalista

O Fundo Monetário Internacional (FMI) descarta a hipótese de ser concedido à Grécia um adiamento dos reembolsos numa altura em que aumentam os receios de incumprimento da dívida, noticia a "Reuters". A posição foi assumida por Christine Lagarde esta quinta-feira numa conferência de imprensa em Washington no arranque da reunião de primavera do FMI e do Banco Mundial.

"Nunca tivemos nenhuma economia desenvolvida a pedir para adiar pagamentos", fisou Lagarde, rejeitando a sugestão de que o governo helénico poderia obter um atraso para conseguir o pagamento de maio, face aos problemas de liquidez que o país enfrenta. "É manifestamente uma via que não seria adequada na situação atual", acrescentou.

"Nesta instituição, os atrasos não foram concedidos nos últimos 30 anos, à exceção dos países em desenvolvimentos, e não produziu bons resultados. Não é uma ação recomendada", explicou. 

O conselho de Lagarde é que o país possa prosseguir as políticas com vista a restaurar a estabilidade na economia do país. Só com as reformas necessárias se conseguirá alcançar esta meta e não com "acordos de última hora", advertiu.