Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Jantares com Cameron renderam 25 milhões de libras

O chefe do Governo britânico viu-se forçado a divulgar a lista de jantares  com doadores do Partido Conservador na sua residência oficial.

Liliana Coelho (www.expresso.pt)

O gabinete do primeiro-ministro britânico, David Cameron, já assumiu que os doadores que jantaram em Downing Street deram 25 milhões de libras (29 millhões de euros) ao Partido do Governo.



O governante recuou na decisão de não divulgar a lista de encontros, pressionado pelos pedidos de esclarecimentos, na sequência do escândalo de corrupção que envolveu o co-tesoureiro, Peter Cruddas, filmado por jornalistas do "Sunday Times" a oferecer favores em troca de dinheiro.



David Cameron garantiu que, desde a sua eleição como primeiro-ministro, realizaram-se apenas quatro jantares na sua residência oficial.  



"Desde que fui eleito primeiro-ministro, só três vezes é que doadores importantes vieram jantar comigo em Downing Street. Além disso, houve um jantar de agradecimento, que incluiu os doadores, após as eleições", explicou David Cameron, sublinhando que nenhum desses jantares foi foi pago pelo bolso dos contribuintes.



Dados divulgados a cada três meses



De acordo com os dados divulgados, o primeiro jantar realizou-se no dia 14 de julho de 2010, e serviu para agradecer o apoio dos doadores após a sua eleição. O segundo jantar foi a 28 de fevereiro de 2011, com o multimilionário David Rowland e o terceiro reuniu grandes apoiantes do partido. O quarto e último jantar, a 27 de fevereiro de 2012, foi com o ex-tesoureiro Michael Spencer.



O primeiro-ministro britânico assegurou também que passarão a ser divulgados, trimestralmente, todos os encontros com os doadores do Partido Conservador, para que a questão do financiamento não dê aso a mais confusões.



O Partido Conservador já tinha anunciado a abertura de um inquérito interno, no entanto, o Partido Trabalhista exigiu a abertura de um inquérito independente para apurar o caso.