Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Hollande prepara mexidas na TSU idênticas às de Passos

Governo francês prepara uma baixa dos encargos das empresas que será financiada pelo aumento da CSG, a TSU francesa

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris (www.expresso.pt)

Em nome da competitividade das empresas ealegadamente para favorecer as exportações, François Hollande e o Governo de Jean-Marc Ayrault, têm sobre a mesa diversas propostas para baixar os custos do trabalho em França.

 

Uma delas - a que provavelmente vai ser escolhida, segundo revela o jornal "Le Monde" - será a de uma baixa dos encargos patronais de perto de 10 mil milhões de euros por ano, durante os próximos quatro anos.

 

O financiamento desta medida virá de um aumento da CSG (Contribuição Social Generalizada, a TSU francesa), acrescenta o mesmo jornal. Os salários mais baixos ficarão de fora dos aumentos, mas a classe média será atingida dado que a ideia é de aumentar a CSG para quem ganha mais de 2300 euros/mês.

 

Com estas mexidas na CSG e nos encargos das empresas, que deverão ser aprovadas até ao fim do ano, o Governo socialista pretende ajudar sectores em crise, como o da indústria automóvel, e favorecer a criação de emprego.

 

Mas como em França este género de propostas passam sempre pelo crivo prévio da concertação social, é de crer que a sua implementação seja, no mínimo, complicada, já que François Hollande não tinha previsto esta polémica medida no programa eleitoral com que ganhou as presidenciais, há cinco meses.