Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Há 60 lesados 'de luxo' no papel comercial

  • 333

FOTO Manuel de Almeida/ Lusa

Dos 2508 clientes com papel comercial da ESI e Rioforte, há 60 com aplicações superiores a €1 milhão.

Entre os 2508 clientes de retalho que reclamam o pagamento do dinheiro investido em papel comercial aos balcões do BES, relativo a dívida de empresas do grupo Espírito Santo, há 60, 2,4% do total, que fizeram aplicações superiores a €1 milhão, apurou o Expresso. E há mesmo casos em que o investimento superou os €5 milhões. No conjunto, estes 60 clientes de papel comercial da Espírito Santo International (ESI) e da Rioforte têm aplicados €100 milhões.

Atendendo aos investimentos em papel comercial a partir de €500 mil, o número de clientes atinge quase 200 investidores (8% do total), o que representa cerca de €180 milhões.

Os 2508 clientes que subscreveram estes títulos de crédito de curto prazo no BES reclamam, no total, de cerca dos €550 milhões. O ex-administrador do BES, João Freixa, já tinha chamado a atenção para as diferenças de património entre os lesados. Admitiu, durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES/GES, que esses clientes tinham recursos no valor de €1800 milhões no banco, a 30 de junho de 2014, significando que "em média, o papel comercial por eles detido representava 31% do património financeiro que detinham no BES".

Nuno Lopes Pereira, da Associação de Indignados e Enganados do Papel Comercial, já disse publicamente que "há muitos quadros, juízes, diretores do próprio Novo Banco que compraram papel comercial".