Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Grupo RAR com prejuízos de €13 milhões

O volume de negócios consolidado do grupo que detém, entre outras, a Colep, Vitacress e Imperial desceu 17% para os 803 milhões de euros.
 

Inês Cunha Direito (www.expresso.pt)

O grupo RAR registou em 2009 um volume de negócios de 803 milhões de euros, menos 17% do que em 2008. No ano passado os resultados líquidos consolidados da RAR foram negativos, chegando aos 13 milhões de euros.

Em 2008 o grupo tinha apresentado lucros de 12,3 milhões de euros.

Resultados que reflectem "o esforço do capital investido, decorrente de aquisições levadas a cabo nos últimos exercícios", lê-se no relatório e contas do grupo industrial portuense, hoje divulgado. A transacção mais visível foi a aquisição da empresa alemã Czewo pela Colep CCL, fabricante de embalagens metálicas e líder europeia de produtos de aerossol.

Hortícolas reestruturadas

Na carta aos accionistas João Nuno Macedo Silva, presidente da RAR, assume que "a Colep CCL foi quem sentiu com maior impacto esta travagem, afectada, por um lado, pela redução dos bens de consumo e, por outro, devido à concentração de actividade de alguns dos mais importantes clientes nas suas próprias unidades".

No entanto, o empresário constata que "o trabalho de racionalização efectuado nos diversos negócios deixa [o grupo] com uma base robusta e melhor preparada para enfrentar desafios futuros". Foi nas empresas de produtos frescos, Vitacress e Wight Salads, que mais se sentiu esta reestruturação. Tendo em vista o aumento da rentabilidade foram encerradas algumas operações daquelas empresas e foi feito um investimento na construção e sete hectares de estufas de vidro para a produção de tomate orgânico.