Siga-nos

Perfil

GIC - Global Investment Challenge

GIC 2017

Conhecer os riscos ao investir

No GIC como na vida real há que saber o que pode correr bem ou mal, quando se aplica capital nos mercados financeiros.

“Fonte de conhecimento sobre os mercados financeiros e os produtos aí disponíveis” é como Anna Bondarenko, de 28 anos, estudante numa pós-graduação de gestão de bancos e seguradoras, caracteriza o Global Investment Challenge (GIC). Conta que já participou noutras edições, mas nem sempre os investimentos realizados correram bem. Nesta sexta edição tem aplicado o seu capital em produtos derivados, com maior risco, mas tem tido um desempenho mais positivo. Tanto que o seu objetivo é “tentar ganhar a competição”, afirma.

Nelson Ferreira, de 41 anos, formado em gestão de empresas, é também repetente no GIC. Com esta nova participação quer “conhecer melhor os riscos que estão associados aos produtos em alguns mercados”. Ao longo das semanas de prova já comprou e vendeu divisas, mas tem investido mais nas taxas de câmbios. Fora da competição investe em bolsa, na compra e venda de ações.

Para estes participantes o GIC funciona como uma ferramenta que permite perceber melhor como funcionam os mercados e quais os riscos inerentes ao investimento aí realizado.