Siga-nos

Perfil

GIC - Global Investment Challenge

GIC 2017

Uma carteira diversificada

Luís Ribeiro aprendeu no Global Investment Challenge (GIC) que no que respeita a investimentos financeiros, não se devem colocar os ovos todos no mesmo cesto.

No próximo dia 31 começa a sexta edição do GIC. Por esta competição de bolsa, organizada pelo Expresso e a SDG, passaram já centenas de participantes. Luís Ribeiro integrou algumas destas edições e a sua participação ficou marcada por “movimentos típicos da juventude, isto é, querer tudo em quantidade e muito rápido e nesse sentido a minha carteira de títulos era marcada por ativos de risco elevado”, explica. Dá como exemplo os turbo warrants que providenciavam ganhos elevados em curtos períodos de tempo.

Confessa que atualmente deixou de lado essa abordagem e opta por ativos menos arriscados e voláteis, numa perspetiva de longo prazo e não de rápido crescimento.

“Uma carteira diversificada de risco, ou seja, onde não se colocam ‘os ovos todos no mesmo cesto’, como tanto ensinam na faculdade é realmente uma melhor opção”, aconselha Luís Ribeiro a quem vai participar no GIC 2017/18. Acrescenta que os participantes devem pensar sempre no longo prazo, pois é aí que está o ganho.