Siga-nos

Perfil

GIC - Global Investment Challenge

GIC 2015

Promover a literacia financeira

  • 333

Nuno Fox

Com as Young Professional Sessions a Euronext Lisbon quer contribuir para a divulgação de informação sobre o mercado de capitais.

Desde a sua criação em abril de 2013 até agora já se realizaram 22 Young Professional Sessions (YPS) que contaram com 930 participantes. Criadas com o intuito de contribuir para a literacia financeira, estas sessões promovidas pela Euronext Lisbon em parceria com intermediários financeiros da bolsa portuguesa e outras entidades, irão durante este ano abordar temas que vão desde como investir em obrigações até aos desafios que a China oferece.

Segundo a Euronext Lisbon as YPS são “sessões de formação com a duração de cerca de duas horas, dirigidas a jovens profissionais, indicativamente com experiência inferior a três anos, de instituições financeiras, escritórios de advogados, consultoras, auditoras, reguladores, associações, académicos, jornalistas e outros que, de algum modo, tenham uma ligação relevante ao mercado de capitais”. O objetivo é contribuir para a literacia financeira e dar a oportunidade a este público de ter contacto com temas sobre os quais, muitas vezes, não é fácil reunir informação e, principalmente, de forma adequada ao seu nível de conhecimento.

Cada sessão é organizada em parceria com intermediários financeiros membros da Bolsa portuguesa ou firmas de advogados e empresas, dependendo do tema a explorar. A primeira sessão deste ano realizou-se no dia 10 de março e teve como orador Carlos Almeida, da direção de investimentos do Banco Best. “Investimentos: alternativas para a atual conjuntura”, foi o assunto em discussão.

O contexto atual do mercado, os principais factores de volatilidade conjuntural e quais as estratégias de investimento neste contexto de elevada volatilidade, foram alguns dos temas abordados. Para Carlos Almeida “é importante realizar este tipo de sessões que promovem a literacia financeira e onde se discutem variadas questões”. O público presente na sala mostrou grande interesse no contexto que se vive atualmente nos mercados e foi aí que centrou a sua atenção. Da parte do formador foram abordadas ainda a noção de risco por parte de quem investe e insistiu na necessidade de diversificar os investimentos, não só em diferentes produtos, como também em diversas geografias.

Há três anos Carlos Almeida foi formador das primeiras YPS. De lá para cá nota que os participantes estão cada vez mais informados, fruto do esforço que as instituições e a própria comunicação social, na sua opinião, têm feito na divulgação destas matérias.

As YPS realizam-se ao final da tarde nas instalações da Euronext Lisbon, em Lisboa ou da Interbolsa, no Porto. Os temas são escolhidos em conjunto com os parceiros e tentam aproximar-se do que poderá ser interessante do ponto de vista da atualidade. Comportam até 70 inscritos.

A próxima sessão realiza-se a 6 de abril e versará sobre “investir em bolsa: mecanismos de proteção dos investidores”. Até ao final do ano poderá ainda assistir a temas como “investimento socialmente responsável: o mundo a mudar as finanças”, “atrair investidores para as empresas portuguesas: comunicar com eficácia”, “obrigações: fonte de financiamento, opção de investimento” ou ainda “investimento na China: oportunidades e desafios”.